esA, suporte do Flamengo eSports, na série contra a Ilha da Macacada no CBLOL 2018 (Foto: Divulgação/Riot Games Brasil)

A estreia do Flamengo eSports no CBLoL foi muito aquém do esperado pelos torcedores. Depois de uma semana conturbada de treinos, a equipe perdeu de 2 a 1 para a Ilha da Macacada Gaming, sua rival e nêmesis na final do Circuito Desafiante. O Mais e-Sports conversou com o suporte da equipe, Eidi “esA” Yanagimachi, após o final dos jogos.

Segundo o jogador, o Fla não esperava de maneira alguma que a série contra a IDM fosse um confronto fácil. “Eles ganharam 3 jogos da gente no Desafiante, então sabemos que eles são um bom time. Eles estavam muito mais preparados, também. Tivemos um problema interno em questão de treinos, e isso dificultou bastante essa semana pra a gente. Contávamos sim com os três pontos, mas não seria nenhuma loucura a gente perder. O resultado não foi bom, mas com certeza estaremos bem mais preparados semana que vem”, crava.

O suporte não hesitou em comentar sobre os treinos perdidos pelo time durante a semana que antecedeu a estreia. “A questão com o Jisu influenciou no nosso desempenho, sim, porque com certeza não afetou só a ele. Se algo afeta ele, afeta o time todo. Se ele tá triste, a gente vai ficar triste. Se ele tá bravo, vamos ficar bravos. Somos um time, então isso afetou bastante no nosso resultado dessa semana. Não podemos deixar isso acontecer na próxima semana”, esclarece.

Veja também: Mit fala sobre derrota do FLA, meta atual e pressão da torcida

Apesar disso, esA conta que seu top laner estava mais disposto no fim de semana do que no restante dos treinos. “Ele estava melhor, sim. Conversamos bastante com ele, unimos nossa equipe. Eu acho que ele jogou tudo o que podia no momento, mas tenho certeza que semana que vem ele vai jogar melhor.”

O patch 8.11 tem dividido opiniões no competitivo, e esA também falou sobre a estreia no meta mais maluco dos últimos tempos. “Nos poucos treinos que tivemos, estávamos nos adaptando a esse meta, em que qualquer campeão pode ir em qualquer role. A gente não sabia com o que a IDM ia vir, estávamos preocupados com o que eles poderiam trazer, e acabou que eles nos pegaram de surpresa em alguns jogos. Não foi muito bom para nós”, confessa.

No segundo jogo da série, a equipe trouxe uma estratégia até então inédita: o campeão Braum no mid, nas mãos de Goku. O suporte explica: “Acabamos comprando a ideia do Shrimp [jungler coreano da equipe], que disse que podia ser bom. Falou que teve alguns metas coreanos meio loucos, que as pessoas estavam testando nas filas ranqueadas. Testamos em treino, deu certo, arriscamos no CBLoL e deu certo. Nesse meta, tudo pode acontecer, e realmente dá pra testar qualquer coisa.”

Veja também: Vert comenta mudança de role para o Mid e meta atual do League of Legends

Na próxima rodada, o Flamengo jogará contra a KaBuM E-Sports, a atual campeã brasileira, que também saiu com derrota na primeira semana. “Eles vão vir mais fortes, assim como a gente”, afirma esA. “Vindo de uma derrota, você quer treinar mais, quer melhorar o seu time, então com certeza eles estarão mais fortes do que mostraram contra a INTZ, e a gente também.”

O jogador finaliza dizendo que, para a próxima série, o Flamengo pretende se recuperar com muito treino. “Só a gente conseguindo praticar mais, mesmo, pegando sinergia com o nosso time. O Shrimp tá se adaptando ainda aqui no Brasil, ele chegou a pouco tempo, então eu acho que é só questão de tempo mesmo pro nosso time ir melhorando”, promete.

O Flamengo enfrenta a KaBuM E-Sports no próximo sábado (16), às 13h. Confira a cobertura completa do Mais e-Sports no CBLOL 2018 aqui.