Tivemos realmente um final de 2015 e um início de 2016 vergonhoso para o E-Sport brasileiro. Tivemos caso de Poaching e até mesmo uma investigação em cima dos donos da Red Canids onde a Riot precisou obrigar o time à realizar de vez a venda do time.

Dois times receberam punições em menos de 1 mês. A paiN por Poaching e a INTZ por não estar de acordo com as novas regras que proíbem equipes irmãs.

Esse podia ser o fim de uma época bem negra para o nosso cenário mas ainda estamos enfrentando problemas.

Hoje eu vim aqui para falar sobre o Boicote aos treinos da INTZ. Não sou muito te tratar assuntos polêmicos aqui no LOLNews e muito menos de opinar sobre alguma situação que está acontecendo no cenário mas pela hoje eu senti a necessidade de falar sobre isso para o púbico.

Diferentemente do Futebol, o treino de um time de League of Legends não é algo totalmente interno e necessita de ser realizado com outro time. Se a KaBuM vai jogar contra a paiN no fim de semana, eles treinam contra a Keyd, G3X, CNB e etc durante a semana e é assim com todos os times.

Porém, os jogadores da INTZ estão passando por uma época diferente. O time não consegue treinar. Tudo começou com um Tweet de Micao, revelando ao público que a G3X desmarcou o treino em cima da hora.

Após esse primeiro Tweet micaO chegou a conversar com Alocs e deixou bem claro para todos: Quem deu a ordem para que o treino não ocorresse foi a diretoria do Time e não os jogadores em si.

Nos outros dias, micaO utilizou a palavra “boicote” algumas vezes em seu Twitter:

Hoje, Revolta também fez uma piada com a situação.

Sabemos de fato que algumas organizações criaram uma grande inimizade com a INTZ devido as polêmicas da Red Canids e alguns até mesmo pelo Caso Loop. Com isso, alguns times resolveram fazer esse “Boicote”.

A INTZ não consegue mais treinar com os outros times do CBLOL. O que começou com um time marcando e desmarcando a Scrim em cima da hora se tornou algo muito pior e muito mais sujo.

De acordo com as informações que eu obtive temos 5 times que se recusam a treinar com a INTZ: paiN, G3X, Keyd, CNB e KaBuM. Como citei agora pouco, nenhum jogador desses times está de acordo com isso e todos estão tristes com a situação. Eles sabem que os jogadores da INTZ são colegas de trabalho, jogadores que tem o respeito deles, e jogadores que seriam ótimos parceiros de treino.

No final das contas, quem está sendo mais prejudicado?

Os jogadores e o público. Os verdadeiros donos da festa estão sendo os mais prejudicados nessa história toda.

#FAIRPLAY

E inclusive, os próprios jogadores e Coachs resolveram tomar atitude e criar sua própria manifestação. Se você não reparou, algumas pessoas estão usando uma faixa amarela escrita “FAIRPLAY”. O treinador do CNB Djoko comentou em seu Twitter o significado dessa faixa:

Em 2015 tivemos a experiência de ver o time mais forte do primeiro split não conseguir a vaga para o MSI, logo depois tivemos algumas alegrias no mundial até chegar o WildCard All-Star onde ficou claro que o Brasil não é uma região tão mais forte que as outras. Se nós queremos ser uma região forte, se o Brasil quer uma vaga direta, será que realizar um boicote com um dos times mais fortes do país vai ajudar no desenvolvimento do cenário?

O famoso “Se vocês soubessem o que aconteceu, ficariam enojados” faz mais sentido do que nunca. Até quando o nosso cenário vai dar tiros no próprio pé?

Utilize a Hashtag #FAIRPLAY no Twitter e no Facebook e ajude a compartilhar esse texto.

Me siga no Twitter para mais novidades do CBLOL: