MassVDA ou Fábio é gerente de ESports da Riot Games no Brasil. Ele teve a iniciativa de se comunicar com os fãs do E-Sport no Fórum oficial da Riot sobre as polêmicas que tivemos envolvendo times e jogadores nesse final de 2015 e início de 2016.

Se você não está sabendo, a Riot puniu a paiN pelo aliciamento do Loop no final de 2015 – Clique Aqui para ver.

Logo depois, a polêmica da Red Canids tomou conta do cenário e a INTZ recebeu uma punição também – Clique aqui para ver.

Ambas as punições fazem parte de uma época bem triste para nosso cenário. Esperamos que o cenário brasileiro seja mais forte do que nunca e consiga vencer esses problemas.

Veja -> Confira a nova forma de Recompensas do League of Legends

Veja -> Preços dos RPs irão aumentar novamente

Confira abaixo, tudo que MassVDA falou no Fórum:

“Oi, pessoal!

Meu nome é Fábio e sou o gerente de ESports da Rito Gomes no Brasil.
A gente não se fala muito (my bad!), então vou aproveitar esta oportunidade pra escrever bastante. 😉

Quero contar mais detalhes sobre 2 casos recentes que tiraram o nosso sono nas últimas semanas: um envolvendo a Pain, um envolvendo a INTZ e a Red Canids.
Antes de mais nada, vale a pena falar sobre como funciona a investigação de potenciais infrações e por que fazemos isso.

Investigação

A gente odeia ter que punir um time ou uma pessoa. Além de afetar os envolvidos, isso gera chateação, tristeza e até raiva em vocês contra a gente. E nós jamais queremos isso! Nosso objetivo sempre vai ser trazer a melhor experiência para vocês.
Mas a gente tem que punir as infrações, ou o cenário de ESports vai crescer da maneira errada.
Acreditem, não gostamos de ser odiados. Mas temos que sempre fazer todo o necessário para ver o que todos nós queremos: um cenário de ESports íntegro, justo, sustentável e positivo.

Todas as investigações são feitas de forma cautelosa e com muito empenho aqui na Riot. E é por isso que, às vezes, elas são mais demoradas do que gostaríamos. Não quer dizer que somos perfeitos, mas colocamos muito esforço para tentar errar o menos possível.
Sabemos também que cada um sempre vai ter sua opinião (uns acham uma punição muito fraca, outros muito forte). E gostaríamos de discutir tudo com todos, mas claro, é impossível. Além disso, muitas vezes temos que preservar ao máximo a integridade de todos os envolvidos e testemunhas. Nós nunca decidimos por uma punição sem ter certeza da existência da infração, sem ter provas finais e sem pensar muito bem no tamanho dela. Para isso, as decisões sempre são tomadas em um grupo de mais de 7 pessoas, incluindo Rioters de ESports no Brasil e nos EUA, jurídico e liderança da Riot.
Adoraríamos poder mostrar todos os detalhes e as provas (isso nos evitaria um bombardeio de críticas e dúvidas), mas temos que preservar as pessoas. Imagina se um envolvido arrependido confessa ou uma testemunha entrega provas. Não queremos expor ainda mais essas pessoas que já deram um passo de coragem.
O que eu posso garantir é que todas as vezes que punimos foi porque o grupo que avaliou estava certo da necessidade e do tamanho da punição.
E por último, só para deixar claro, não faz nenhum sentido para a Riot favorecer ou prejudicar algum time. Nós investimos muito em ESports e nossa única receita, o valor dos ingressos de eventos, cobre menos de 2% dos custos. A razão para fazer isso é entregar pro jogador algo que ele adore, e prejudicar ou favorecer um time ou jogador seria jogar esse investimento no lixo. Quando tomamos um decisão é porque acreditamos que é o melhor no longo prazo. Você pode discordar do resultado as vezes, mas por favor, dê um crédito para nossa intenção.

Veja -> Confira a nova forma de Recompensas do League of Legends

Veja -> Preços dos RPs irão aumentar novamente

Caso Pain

A regra global antialiciamento e antiadulteração foi criada para proteger jogadores e equipes. (http://www.lolesports.com.br/noticias/9fcaf487-bdbb-40cb-a226-65078b3f791b)
Para a Riot, não resta dúvida de que houve uma infração dessa regra por parte da Pain. Por que a gente puniria um time sem provas, correndo o risco de haver um processo legal contra a gente? Como eu escrevi, não tomamos decisões sem convicção e sem provas contundentes. Por que a Riot puniria o time mais popular do Brasil e o que teve a melhor performance em um Mundial? Não quisemos punir. Tivemos que punir.
Muito importante ressaltar que a punição foi dada à Pain e não ao Loop. Impedir que a equipe contrate o jogador por 1 ano é uma forma de impedir que um aliciamento seja completado. Ele ainda pode jogar o CBLoL 2016 pela INTZ ou por qualquer outro time, com exceção da Pain que foi punida.
Por isso, serão permitidas a contratação dele e a inclusão no CBLoL 2016 ou no Circuito Desafiante por outras equipes sem perda de pontos até 31/01, mas sempre respeitando o regulamento e as regras antialiciamento. Queremos muito ver um jogador com sua importância, sua história e seu calibre jogando sempre.
E mais, como os jogadores da Pain nada tem a ver com o caso também, toda a premiação e direitos de imagem que forem retirados da Pain na Primeira Etapa serão repassados aos jogadores. Já havíamos informado isso à Pain anteriormente e vamos esclarecer melhor no comunicado da punição no nosso site.

Sei que vocês gostariam de ver tudo sobre este caso de forma detalhada, mas não podemos revelar para preservar os envolvidos. Mas, por todo o histórico e o compromisso que a Riot tem com ESports, acho que merecemos um voto de confiança de que a decisão correta foi tomada.

INTZ e Red Canids

Me sinto muito mal, porque pisamos na bola 2 vezes e isso gerou um baita problema.

Criamos a regra de múltiplas equipes (equipes irmãs) para reforçar uma ideia que representa muito do esporte: “Que vença o melhor”. Ou seja, que os resultados dos times no CBLoL sejam consequência única e exclusivamente da performance esportiva deles em Summoner’s Rift. E sabemos que resultados inesperados em jogos de equipes com vínculos muito fortes podem sempre gerar alguma dúvida sobre integridade.
O objetivo dessa regra ou “espírito da regra” sempre esteve claro para todas as equipes do CBLoL desde a metade de 2015, mas seu texto não descrevia todos os vínculos fortes que definem se duas equipes são irmãs. Esta foi a primeira pisada na bola, porque, apesar dos vínculos entre INTZ e RED Canids irem contra o espírito da regra, eles não estavam detalhadamente descritos nela. Vale ressaltar que, como dissemos em comunicado, iremos revisá-la para protegermos ainda mais o campeonato.

A Riot sempre pautou seus relacionamentos com base na integridade e na boa fé.
O que “boa fé” significa? Significa que, desde o início de um relacionamento, a gente sempre tenta acreditar e confiar em todos. A gente chama isso internamente de “default to trust”, ou seja, na dúvida, acredite nos outros.
A pedido da Kabum Black, que não estava conseguindo vender a equipe, empurramos seu prazo de inscrição para 16/12. Por uma questão de igualdade, foi dada a mesma extensão para a INTZ Red. Ao fim do prazo, a Kabum Black tomou a iniciativa honrosa de ceder sua vaga no CBLoL ao não conseguir uma solução que fosse de acordo com o espírito da regra. A Red Canids enviou sua inscrição no dia 15/12, declarando Razão Social, CNPJ e Diretor Responsável, porém sem o quadro societário. Assim como em toda a metade final de 2015, foi nos dito que “investidores anônimos” seriam os donos do time e que seriam revelados em breve. Num espírito de boa fé, por acreditar que não haveria um problema no quadro societário da Red Canids, aceitamos inicialmente a inscrição. Esta foi a segunda pisada na bola, porque deveríamos ter impedido a inscrição, e pedido e avaliado os quadros societários de todas as equipes, mas confiamos que não haveria problemas.

Quando somamos as duas pisadas na bola, temos a receita para um problemão, porque duas equipes com vínculos que, apesar de seguirem o texto da regra, iam contra o espírito desta, foram aceitas no CBLoL 2016.

Quando o quadro societário foi revelado a nós, iniciamos uma investigação que, como escrevi acima, foi cuidadosa e feita com muito empenho. Então verificamos o problema e, num grupo de 14 pessoas, definimos a punição na semana passada.
Às vezes, existem inocentes que são impactados. Os jogadores de INTZ e Red Canids fazem parte desse grupo. Por isso, além de dar um tempo para a venda da equipe, permitiremos a contratação deles e a inclusão no CBLoL 2016 por outras equipes sem perda de pontos até 31/01.

Conclusão

As últimas semanas e, principalmente, os últimos dias foram os mais difíceis da minha carreira
profissional de quase 15 anos. Foi muito dolorido ler muitas coisas na imprensa e nas mídias sociais, incluindo falsas especulações, mentiras e ataques. Mas isso tudo é parte de um processo. A gente sabe que sempre vai lidar com muita crítica, mesmo a decisões que consideramos corretas, porque não só cada pessoa tem uma opinião e uma régua, mas também porque ESports envolve paixão e emoção. Mas, não me entendam errado, quero sim ouvir as dúvidas e o feedback de vocês, mesmo os duros. Sei que 99% dos feedbacks são bem intencionados. E quero pedir sinceras desculpas por eventuais pisadas de bola que a Riot possa ter cometido.
Independentemente dos casos, a Pain e a INTZ são organizações muito importantes em eSports. Temos certeza de que elas vão superar isso e brilhar cada vez mais. Confiamos muito no comprometimento delas com sua torcida e, acima de tudo, com o cenário de ESports.
Na evolução de engatinhar-andar-correr, a gente tropeça às vezes. Cai, se machuca. Mas sem isso, a gente não cresce. E temos certeza que, por mais que algumas decisões sejam doloridas, a gente quer continuar investindo muito em ESports e ver esse cenário evoluir cada vez mais.

Obrigado por estarem conosco neste objetivo de ver um cenário de ESports cada vez mais bonito e positivo!

Nos vemos no CBLoL 2016!

Um forte abraço,
Fábio”

Veja -> Confira a nova forma de Recompensas do League of Legends

Veja -> Preços dos RPs irão aumentar novamente