esA, novo suporte da paiN Gaming, comenta chegada na equipe e papel na lineup (Foto: Reprodução/paiN Gaming)

Na última sexta-feira (7), a série entre paiN Gaming e INTZ na Fase de Grupos da Superliga 2018 foi marcada pela estreia do suporte Eidi “esA” Yanagimachi. O jogador deu seus primeiros passos na nova equipe em uma vitória dominante, que cravou a liderança absoluta no campeonato e garantiu que o time fosse invicto às semifinais.

Anunciado na última semana, esA representará a paiN Gaming em 2019 no Circuito Desafiante, campeonato enfrentado pelo jogador na busca pela vaga do Flamengo eSports no CBLoL. Em entrevista ao Mais e-Sports, o suporte garante que voltar à segunda divisão não é um passo para trás. “Representar a paiN, independente de ser no CBLOL ou no Circuito, é algo que só acrescenta na minha carreira”, diz.

“No ano passado, o pessoal tinha muito preconceito contra o Circuito“, comenta. “Querendo ou não, depois da estreia do Flamengo lá, todo mundo começou a ter olhos para o campeonato. Hoje, três campeões brasileiros estão no Circuito [paiN, Red Canids e Team One], e o nível está muito alto.”

Com organizações historicamente fortes no LoL e alguns dos maiores nomes do Brasil, o Desafiante torna-se um campeonato de nível equiparado ao CBLoL. “Eu não diria que está mais difícil, mas está muito acirrado“, diz esA ao ser questionado sobre a dificuldade da segunda divisão.

“Ter esses três times campeões brasileiros dá mais visibilidade para o Circuito e os times estão se reforçando muito. Teve essas duas contratações da paiN, a Team One vem com o Absolut, a Red com o Revolta e o Cabu. Os times estão se preparando mais, porque querem conquistar o objetivo de voltar ao CBLOL, que é onde todo jogador de LoL quer estar”, crava.

Em seu terceiro time na posição de suporte, o jogador estreia ao lado de Matsu, ADCarry da paiN desde 2017 — quando esA ainda era atirador. “O Matsukaze sempre foi muito bom mecanicamente, sempre tive muita dificuldade de enfrentá-lo na época de ADC contra ADC”, comenta. “Ele tem uma personalidade muito diferente do brTT. Eu tive uma ótima experiência trabalhando com o TT, ele foi com certeza uma das melhores pessoas com quem eu trabalhei, mas o Matsu é muito mais receptivo, gosta de aprender coisas novas. Ele é muito aberto a discussões e temos um relacionamento muito bom fora de jogo, além de nos entendermos muito bem dentro do jogo.”

De acordo com o profissional, seu papel na paiN Gaming tem a ver com a liderança assumida ao lado do novo caçador. “Minha entrada é principalmente para ajudar o Minerva nas decisões e nas chamadas, porque ele estava tomando toda a responsabilidade da equipe, o que estava sobrecarregando ele. Claro que ele estava fazendo um ótimo trabalho, mas essa minha entrada é para a gente conseguir dividir essa função e eu conseguir ajudá-lo nessa liderança. Acredito que seja mais um reforço do que mudar a dinâmica do time”, confessa.

esA comentou ainda a recepção da torcida da paiN. “Todo mundo me mandou boas energias, me desejaram muita boa sorte. Gostaria de agradecer, porque eles abriram os braços para me receber. O Nano estava fazendo uma ótima campanha na Superliga, mas mesmo assim eles entenderam a decisão da paiN, ele continua na equipe. Eu acho muito interessante eles apoiarem a equipe como um todo, e não só eu e o Nano.”

Por fim, o suporte comentou a campanha da equipe em 2018 e a possibilidade de um novo tropeço em 2019. “Poder tropeçar com certeza pode. Não dá pra saber porque só conseguimos saber jogando, mas, como organização, eu acho que eles não vão deixar isso acontecer novamente“, opina.

“Minha contratação e a do Minerva foi para que nós conseguíssemos segurar as pontas, sermos os dois pilares para chamar a responsabilidade dentro do jogo e, quando tiver algo dando errado, eu e ele conseguirmos resolver. Nós temos três outros jogadores muito bons, com mecânica muito alta, então acho que é só eu e o Minerva conseguirmos trabalhar essa liderança e conseguirmos guiar essa equipe no Circuitão“, finaliza.

Veja também: Fase de grupos chega ao fim e playoffs da SuperLiga 2018 são definidos