Na última sexta-feira (19), a equipe de CrossFire da Black Dragons foi desclassificada da WCG 2019 em meio à uma polêmica de decisões do evento. A situação ocorreu horas depois dos brasileiros terem sido informados que conquistaram a vaga para os playoffs da competição que acontece até o próximo domingo (21) na China.

O time empatou com outras quatro equipes na fase de grupos da competição de CrossFire, mas apenas dois iriam para a etapa eliminatória. O comitê de organização então avaliou o livro de regras para a competição, dando a classificação na manhã da sexta (19) para a equipe brasileira.

No entanto, como Willian “wilfps” Bello explicou em vídeo publicado em seu Twitter, os jogadores receberam uma ligação durante a madrugada na China avisando que o time havia sido desclassificado.

Ele explicou que o segundo critério de desempate era o número de rodadas vencidas, o que garantiu o quarto lugar para a Black Dragons e a posterior classificação nas semifinais. No entanto, a nova regra explicada pelos oficiais era mais confusa, deixando a All Gamers, da China, em uma colocação superior a dos brasileiros — mesmo com eles ganhando da equipe na etapa anterior.

A polêmica das regras da WCG de CrossFire

Na página oficial da WCG pelo Facebook, a organização só citou que “depois de rever os protestos relacionados com a posição da liga final de Crossfire, os times qualificados para as semifinais, de acordo com as regras da grande final da WCG – Crossfire, são os seguintes: Super Valiant, All Gamers, Golden V e Pacific Macta”. No entanto, o livro de regras para a competição de Crossfire não está acessível para download no site oficial da competição. O mesmo acontece com o Clash Royale.

O livro geral de regras para todos os torneios, que você confere aqui, não cita critérios de desempate.

WCG 2019 Crossfire

Após o ocorrido, os brasileiros postaram a indignação com a organização da WCG postando “HONOR YOUR RULES” na página oficial da WCG no Facebook. A competição terminou na manhã desse sábado (20), com a vitória do time chinês Super Valiant depois de uma final por dois a zero contra a All Gamers.

Ao todo, três times brasileiros participam das finais internacionais, incluindo também a INTZ e a GeO eSports no torneio de Arena of Valor. A SG tentou a vaga na China pelo DotA 2, mas foi desclassificada em terceiro lugar na etapa americana. O mesmo aconteceu com o brasileiro Bruno “Malboy” Sabia no Warcraft 3.