Coincidência ou não, logo após o CNB e-Sports Club ter efetivado Pedro “Gafone” Ramos como treinador no lugar de Joseph “Strong” Edwards, que acabou voltando para a Inglaterra, a equipe não perdeu mais nenhuma série no CBLoL e ainda evitou o rebaixamento automático para o Circuito Desafiante. Em entrevista ao Mais e-Sports, Gafone afirmou que ao passar confiança para o mid laner Thiago “TinOwns” Sartori, não só o jogador, como a equipe mostrou poder de reação.

Agora no cargo de técnico do CNB, Gafone se disse satisfeito e feliz de estar tendo mais influência e sendo mais atuante com o time. Segundo ele, o fato dos blumers contarem com uma comissão técnica grande, fazia com que houvesse divergência de ideias e que por isso era difícil “todo mundo se encontrar na mesma página”.

Gafone assumiu o comando técnico do CNB na série contra a TShow. Foto: Riot Games

“Como eram quatro opiniões, a gente nem sempre tinha a mesma opinião. Eu nem culpo ele (Strong), mas a gente tinha muita ideia diferente e era difícil chegar a um consenso. Quando eu estava como analista, eu tinha minha opinião, mas não conseguia trabalhar diretamente com os jogadores, mas agora tem sido mais fácil. Consigo ser mais atuante com o pessoal e o Loreviz me ajuda bastante, então tá mais tranquilo”, afirma Gafone.

Quando questionado sobre toda a polêmica envolvendo Strong, que foi bastante criticado pelo top laner Pedro “LEP” Marcari e que também disse que não confiava no TinOwns, como foi revelado pelo próprio jogador em entrevista ao Mais e-Sports, Gafone fez questão de exaltar seu mid laner e creditar a mudança de postura do time por conta dessa confiança mútua entre jogadores e técnico.

“Onde o Strong via problema, eu vi a solução. Porque o Tin é um monstro, ele é um cara muito bom. O pick que você der para ele, se ele estiver em uma situação de conforto, ele vai acabar com o jogo. Ele quase acabou com o jogo de Zed e também teve um primeiro jogo muito bom também (contra a ProGaming). É questão de ter aquela confiança mútua, eu confio no Tin e ele confia em mim e o time vem crescendo até por conta disso também”, ressalta o treinador.

Já em relação a continuar no cargo de treinador para o próximo split, Gafone disse que pretende continuar no comando técnico do CNB por ser seu time de coração, mas revelou que ainda irá conversar com a direção da organização sobre isso, já que segundo ele, os blumers deverão passar por um processo de reestruturação para o 1º split de 2018.