27 de outubro de 2009: o dia em que League of Legends foi finalmente lançado no mercado norte-americano. E foi lançamento mesmo, com direito a cópia digital vendida em lojas por aí. Quase dez anos atrás. A parte mais louca dessa história é que alguns já estavam jogando LoL há um bom tempo, já que a versão Beta do jogo estava rodando há meses entre aqueles que se cadastravam para experimentar o game “dos criadores originais de DotA Allstars”.

E vou te contar uma coisa interessante: essa versão era completamente diferente do League of Legends que conhecemos hoje. Literalmente dá para um jogador daquela época falar: “quando eu cheguei, tudo isso aqui era mato.”

E como, hein. O mapa era diferente, o cliente tinha pouquíssimas funções, o próprio gameplay trazia um sistema inédito de customização chamado de “masteries” e o Ezreal já chegou curando no jogo.

Pra você ver a loucura.

A versão Beta de League of Legends

League of Legends Summoner's Rift antiga

O desenvolvimento de League of Legends iniciou oficialmente quando Steve “Guinsoo” Feak e Steve “Pendragon” Mescon entraram na Riot Games. Os dois eram membros da equipe que trabalhava no mod DotA Allstars para o Warcraft 3, passando a coordenação para o atual responsável pelo MOBA, Icefrog.

League of Legends foi anunciado oficialmente no dia 7 de outubro de 2008, posteriormente ganhando a fase de testes fechada entre abril e 21 de outubro de 2009. Somente jogadores com um convite podiam testar, mas eles podiam convidar mais cinco amigos.

17 campeões chegaram nessa versão inicial, sendo eles: Alistar, Annie, Ashe, Fiddlesticks, Jax, Kayle, Master Yi, Morgana, Nunu, Ryze, Sion, Sivir, Soraka, Teemo, Tristana, Twisted Fate e Warwick.

O jogo finalmente abriu para um Open Beta no dia 21 de outubro e durou uma semana até o lançamento oficial. Até lá, mais alguns personagens iriam dar as caras no jogo: Singed, Zilean, Evelynn, Twitch, Tryndamere, Karthus, Cho’Gath, Amumu, Anivia, Rammus, Veigar, Kassadin, Gangplank, Taric, Malphite, Janna, Blitzkrank, Dr. Mundo, Katarina, Corki, Nasus, Heimerdinger e Shaco.

Muitas coisas eram diferentes nessa fase inicial. A interface, como você pode perceber, consumia muito mais a tela do jogador. Inclusive, as informações do adversário apareciam na parte superior da tela, limitando ainda mais a visão da briga. Sem falar nas notificações que apareciam no meio da tela.

O próprio jogo era mais lento do ritmo frenético que temos hoje. E o covil do Barão ainda era cercado por mato. Haja coragem para um “face check”.

Tudo por lá estava em testes, tanto que até a tela para carregar a partida era a mais simples possível.

LoL Beta Loading
A tela de carregamento na fase Beta. Reprodução: Fórum da Riot Games

Um dos pontos mais interessantes entre os jogadores de MOBA da época era poder “customizar” o seu personagem e aumentar os seus atributos antes da partida.

Inicialmente, somente o sistema de maestrias era capaz disso, e o seu nível determinava quantos pontos você podia distribuir para o seu personagem (sendo 30 o nível máximo). Eles eram separados em atributos ofensivos, defensivos e de utilidade.

League of Legends LoL Masteries

Mais tarde, um patch no dia 10 de julho de 2009 apresentou as runas. Elas também eram uma forma de você “ampliar” o poder dos seus campeões antes e durante a partida. No entanto, elas eram compradas na loja oficial e traziam efeitos mais diretos que as maestrias, aumentando o dano base, por exemplo.

Outra curiosidade é que elas eram divididas em “flex”, que aumentavam no decorrer do nível do personagem, ou “flat”, que dava uma quantia inicial razoável mas que não compensava no final da partida.

Ambos os sistemas passaram por reformulações no decorrer dos anos, culminando no sistema unificado que temos hoje.

League of Legends LoL Beta Runes

Lembranças dos jogadores

Para matar um pouco da nostalgia, o Mais Esports perguntou pelo Twitter quais eram as principais lembranças dos jogadores nessa época da fase Beta.

Confira algumas das curiosidades dessa época para eles.

Curiosidades pós-lançamento de LoL

Apesar de chegar depois do lançamento, Ezreal foi o primeiro a ter um “Champion Spotlight” publicado pela Riot Games.

E o maldito ainda curava nessa época. Curava. Com o W.

Alguns itens inseridos na fase Beta ainda estão até hoje no jogo, como Anel de Doran, Lâmina de Doran, Escudo de Doran, Cetro de Cristal de Rylai, Véu da Banshee, Perdição de Lich, Capa Negatron, Coração Congelado, Passos de Mercúrio, Lâmina da Fúria de Guinsoo, entre outros.

Alguns itens foram removidos ou modificados desde então, como:

  • A sentinela de visão, que antigamente era dividida em sentinelas visíveis e invisíveis;
  • A The Brutalizer, que formava a Lâmina Fantasma de Youmuu;
  • A Deathfire Grasp, que dava 15% de dano baseado na vida máxima do adversário, meu senhor amado;
  • A Heart of Gold, que +5 de ouro a cada 10 segundos;
  • A Madred’s Bloodrazor, que dava dano, velocidade de ataque e um dano mágico de 4% na vida máxima do oponente a cada ataque;
  • A Malady, cujo efeito foi separado entre a Dente de Na’Shor e o Limite da Razão.

Aliás, Udyr foi o primeiro campeão a estrear no game após o lançamento.

Especial LoL 10 anos

ESPECIAL 10 ANOS LOL MAIS ESPORTS

O Mais Esports irá celebrar os 10 anos de League of Legends com uma série de matérias sobre a história desse game que marcou tantos jogadores. Fique de olho no site durante essa semana de aniversário para mais matérias especiais!