Tem coisas que a gente nunca esquece, não é mesmo?

O primeiro CBLoL é uma dessas memórias inesquecíveis.

O servidor de League of Legends estreou no Brasil em 2012. A Riot Games realizou a primeira partida “oficial” por aqui em um evento de abertura em São Paulo — uma ocasião que não era tecnicamente um campeonato, apesar de alguns times já treinarem há meses nos servidor norte-americano.

CNB e-Sports Club enfrentou essa partida de exibição contra a vTi Nox, um showmatch que com certeza vale a lembrança só para sentir o peso do tempo.

Mas o famoso Campeonato Brasileiro de League of Legends — que anos depois seria abreviado para o CBLoL que nós todos conhecemos — só começou a tomar forma nos meses seguintes. Para alavancar a ação da Riot Games no Brasil, o primeiro torneio oficial começou a se ajustar com três seletivas online para classificar oito times para uma final presencial.

E o palco escolhido era justíssimo para receber tal evento: a Brasil Game Show 2012, lá em São Paulo. Tudo com US$ 50 mil em jogo.

Vem com a gente nessa história.

O início do CBLoL

Originalmente, três organizações foram chamadas para realizar as qualificatórias do primeiro Campeonato Brasileiro de League of Legends: uma organizada pela ESL, uma pela Legends Union e outra pela LegendsBR. No entanto, esta última passou por problemas na tabela, sendo desconsiderada posteriormente e trazendo mais uma seletiva pela ESL. Além das equipes campeãs, as demais foram preenchidas por um ranking com a colocação das equipes nas seletivas.

Os vencedores das etapas foram paiN Gaming, Insight Esports e vTi Ignis. Pelos pontos, vTi Nox, inFluxo Gaming, Monomaniac Brasil (posteriormente RMA e-Sports) e 5LoL Diretoria se garantiram no evento.

No entanto, a 5LoL foi o primeiro caso de punição oficial da Riot Games no Brasil: todos os integrantes foram desclassificados por terem “contas suspensas recentemente devido ao abuso do sistema de filas, com o intuito de ganhar ELO de maneira irregular”. No seu lugar entrou a VerdicT, que trazia o jogador de DotA Igor “domy” Fiorese Vieira. Por último, a Get over it foi chamada para atuar pela CNB, fechando os oito times participantes.

Campeonato Brasileiro League of Legends BGS 2012

As partidas foram transmitidas por meio do canal da ESL LoL BR. Vamos deixar os links para vocês acompanharem todas as partidas no final da postagem, podem ficar tranquilos.

As lembranças da comunidade

Antes de seguir adiante, nada mais justo do que a própria comunidade compartilhar um pouco desse momentos históricos para o League of Legends brasileiro. Para isso, perguntamos para os seguidores do Twitter quais eram as suas lembranças e fotos do evento, eis algumas das respostas!

vTi vs. vTi na Grande Final

A paiN Gaming já reunia grandes nomes que até hoje são icônicos no cenário de League of Legends. Estamos falando de Gabriel “Kami” Bohm — que voltou recentemente ao competitivo —, Felipe “brTT” Gonçalves, Thúlio “Sirt” Carlos e Gabriel “MiT” Souza.

Mas foi a vTi Nox que surpreendeu naquele campeonato, vencendo a paiN por dois jogos a zero e indo enfrentar a equipe irmã vTi Ignis na grande final.

Diogo “Volcan” Neves, ex-caçador da vTi Nox, relembrou com o Mais Esports essa ocasião histórica. “Foi uma partida de gente realmente muito boa tecnicamente. Eles [da paiN] estão aí até hoje, o Kami tá voltando, o brTT foi campeão agora”, conta.

Nessa partida, Volcan lembra muito de uma jogada de Shen que ele conseguiu acertar quatro inimigos com o taunt. Isso está até hoje registrada na sua memória. “Essa jogada aí ficou muito marcada pra mim por que foi contra a paiN e isso decidiu muita coisa do jogo. Após isso a gente ganhou a teamfight, fez Baron e conseguiu levar muita coisa. Abrimos uma vantagem muito grande”, completa.

Nem Volcan esperava ir para a final já que em todas as seletivas o time da vTi Nox acabou em segundo lugar. Essa vitória garantiu um ânimo que eles precisavam, mas a final terminou em dois jogos a zero para a Ignis, que terminou como a primeira campeã brasileira de League of Legends.

A vTi de André “manajj” Rocha, Matheus “Mylon” Borges, Leonardo “Alocs” Belo e Rafael “Rafes” Peres.

E, do outro lado, Volcan saudava o seu irmão e mid laner Guilherme “Snowlz” Neves como campeão nacional.

“Foi uma junção meio estranha de sentimentos por que eu tava bem chateado. Eu queria muito ganhar e eu me esforcei muito pra tentar ganhar esse campeonato brasileiro. Não só eu, a equipe toda, eles sempre estavam tentando jogar o máximo que eles conseguiam. A gente realmente se superou”, explicou o caçador.

Volcan League of Legends LoL

“Eu tava chateado por causa disso né, mas eu tava muito feliz porque do outro lado tava meu irmão que tinha acabado de ser campeão brasileiro. Então foi uma junção meio estranha de sentimentos. Felicidade com gostinho de amargura na boca. Mas foi bom. Só de ter participado da história do LoL e algumas pessoas se lembrarem por causa disso”, conta.

E ele acompanha com alegria o desenvolvimento do cenário até hoje. “Por exemplo, tem aluno meu que procura, porque eu sou professor, alguma coisa sobre mim e o que eu fiz né, pra ver se eu tenho alguma publicação ou algo do tipo. E do nada ele encontra lá que eu era o cara que jogava na jungle da vTi e depois na Keyd”, explica.

“Tenho muito aluno meu que joga e sempre fala ‘você é louco, o que você tá fazendo aqui?’. É muito doido isso, muito doido”, relembra, citando que até hoje volta a jogar para matar um pouco das saudades.

E que saudades para alguns, hein?

vTi Ignis LoL

Relembre as partidas!

Para matar essa nostalgia, você pode acompanhar as transmissões de cada um dos dias do evento nos links abaixo.

Especial LoL 10 anos

ESPECIAL 10 ANOS LOL MAIS ESPORTS

O Mais Esports irá celebrar os 10 anos de League of Legends com uma série de matérias sobre a história desse game que marcou tantos jogadores. Fique de olho no site durante essa semana de aniversário para mais matérias especiais!