Após a derrota da Red Canids para a Team One, o Mais e-Sports teve a oportunidade de conversar com o mid laner Gabriel “Tockers” Claumann, que ficará de fora pela primeira vez de uma final do CBLOL desde 2015.

Qual foi o maior erro da Red nessa série?
“Difícil dizer qual foi o nosso maior erro. Eu acho que deixamos de impor o nosso jogo muitas vezes. Não sei o porquê. A gente sempre foi um time muito bom em stage. Não estávamos puxando deep vision¹, não estávamos fazendo plays agressivas. Não sei o que aconteceu, mas essa agressividade era algo que a gente estava levando muito como o ponto forte no nosso time e não aconteceu hoje no stage. Agora assim, logo depois do jogo, é a única coisa que eu consigo pensar que deu errado e que a gente não fez como deveria.”

A Team One surpreendeu vocês? 
“Acho que surpreendeu sim. Eu não esperava que eles fossem estar bem. Mérito deles por terem ganhado, mas eu acho que é mais a gente mesmo que não jogou o nosso 100% do que eles. Mas com certeza eles nos superaram, seja o nível que a gente está, então, mérito deles.”

Matilha reunida. Foto: Riot Games

A comunidade colocou bastante culpa no Sacy pelas derrotas. Você acredita que ter jogado com ele no lugar do brTT interferiu no resultado?
“De maneira alguma. O Sacy é muito bom e ele estava tendo um desempenho muito bom nos treinos. O time estava jogando melhor com ele nos treinos, por isso a gente decidiu começar o jogo com ele. Acabou que em um jogo eles surpreenderam com a composição, que foi o segundo. O terceiro jogo a gente travou totalmente por algum motivo, não foi a diferença de ADC que fez a gente perder ou ganhar, foi o time como um todo mesmo.”

O Dioud não foi para o bootcamp na Suécia. Isto tem relação com ele não ter atuado hoje?
“Tem. O Rhuckz aprendeu bastante lá. E a gente aprendeu como um time um estilo de jogo novo, então, era muito pouco tempo para o Dioud encaixar em uma semana. Decidimos jogar com  o Rhuckz nessa semifinal.”

Como você analisa o seu desempenho individual nessa série?
“Cara sinceramente, desde que eu voltei do bootcamp, eu tive resultados muito bons contra os mid laners lá da Europa, resultados muito bons mesmo. Poucos que me desafiaram assim, digamos. Voltando para o Brasil eu estava muito confiante, eu sabia que seria o melhor da minha role, e eu tinha a confiança para isso. Eu acho que individualmente eu joguei bem, a gente falhou como um time, mas com certeza eu poderia ter feito mais, sempre dá pra fazer mais. Não adianta se lamentar por isso. É bola para frente e evoluir para o próximo.”

Nenhum integrante do famoso quinteto da INTZ conseguiu chegar na final desse split. Algum recado para seus amigos?
“Não deu ‘pra nóis‘  né gente. Mas tamo junto ai, espero que ano que vem tenha todos dessa antiga INTZ na final pois todos merecem e todos são muito bons. ”

¹ – Deep Vision: O termo é utilizado para descrever wards avançadas no mapa. Seja para planejar possíveis invasões ou prever a movimentação de seu adversário.

Leia: Escalado para o 5° jogo, Brucer abriu mão de jogar e pediu para que Marf atuasse