O “Caso Loop” foi uma das maiores polêmicas do E-Sport brasileiro. O jogador Caio “Loop” Almeida foi aliciado pela paiN Gaming enquanto atuava pela INTZ. Devido ao aliciamento, a Riot puniu a paiN Gaming e uma dessas punições foi “barrar” a contratação do Jogador.

Com a punição, Loop não poderia jogar pela paiN Gaming em 2016, fazendo com que o time corresse para encontrar um novo Suporte. Após a falha ao tentar contratar o europeu Hiiva, o time anunciou Picoca como seu novo Suporte e algumas semanas depois anunciou a contratação de Loop como Analista do time.

Caso Loop na Justiça!

Hoje temos um novo capítulo nessa novela. Foi descoberto que a paiN Gaming abriu um processo judicial contra a Riot Games.
Você pode ver tudo sobre esse processo no site do Tribunal de Justiça de São Paulo. A equipe do LOLNews foi atrás de um advogado com conhecimentos dentro da Área de E-Sports para nos ajudar a entender tudo que está acontecendo!

A paiN alega à justiça que a organização não teve direito de defesa perante a punição da Riot Games.
O time também exigiu um pedido de urgência que liberaria Loop para atuar com a camisa da paiN pelo CBLOL, tal pedido já foi negado pela Justiça. Logo, Loop continua sendo impedido de jogar pela paiN Gaming em 2016! 

Leia: Loop fala sobre o “Caso Loop”

Leia: paiN Gaming é punida por Poaching

Estamos no aguardo de pronunciamentos da Riot Games e da paiN Gaming!

Agradecemos ao Bruno do Vale por ter divulgado o link do processo e ao Advogado Rafael Varenga por ter nos ajudado à entender toda parte jurídica.