O destino mais uma vez colocou brasileiros e turcos frente a frente em uma competição internacional. O confronto entre Team One e Fenerbahçe na madrugada desta sexta-feira (29), valendo vaga na fase de grupos do Mundial 2017, reviverá a maior rivalidade entre regiões do Wildcard. 

Foto: Riot Games

A rivalidade entre Brasil e Turquia começou no Gamescom de 2013, disputado em Colônia, Alemanha. Naquela competição, que dava vaga para o Mundial daquele ano, a paiN Gaming teve pela frente a DarkPassage em uma md3 emocionante. Com direito a pentakill do até então AD Carry da paiN, Felipe “brTT” Gonçalves, o time brasileiro venceu a disputa por 2 jogos a 1 e avançou na competição.

Depois de um ano sem confrontos, os dois países acabaram se enfrentando novamente no International Wild Card Invitational 2015, disputado em Istambul. Naquela competição, que dava vaga para o Mid-Season Invitational daquele ano, a INTZ representava o Brasil, enquanto o Besiktas era o representante turco.  

Na fase de grupos, a INTZ levou a melhor no confronto md1 e conseguiu passar para os playoffs na terceira posição. Já o Besiktas, conseguiu a classificação aos trancos e barrancos, já que teve que disputar uma partida de desempate contra o Chiefs da Oceania. 

Nas semifinais, tanto INTZ quanto Besiktas venceram seus adversários (Hard Random e Bangkok Titans), respectivamente e acabaram chegando à grande final. No confronto, recheado de polêmicas, e contando com o barulho ensurdecedor da torcida, o time da casa venceu a INTZ por 3 jogos a 1 e ficou com o título. 

Em 2016, o primeiro confronto entre duas das regiões mais fortes do Wildcard aconteceu no International Wild Card 2016 Invitational, competição disputada no México. Enquanto o representante brasileiro era a mesma INTZ que havia perdido para o Besiktas no ano anterior, a Turquia tinha a SuperMassive eSports como campeã da região. No final, melhor para os intrépidos que conseguiram tirar um pouco do gosto amargo da boca ao vencer os turcos em uma md1 na fase de grupos da competição. 

INTZ Vence a Dark Passage no Mundial – Foto: Riot Games

Ainda em 2016, o Brasil finalmente conseguiu uma vingança à altura do que aconteceu em 2015. Com o International Wildcard Qualifiers sendo disputado em Curitiba, a INTZ teve pela frente a Dark Passage no confronto que decidiria quem iria para o Mundial daquele ano. Em um confronto emocionante, o time brasileiro venceu por 3 jogos a 2 e mandou a Dark Passage de volta para a Turquia e embarcou para os Estados Unidos para representar o Brasil na principal competição de League of Legends do mundo. 

Já neste ano, Brasil e Turquia mais uma vez se encontraram. Desta vez no Mid-Season Invitational 2017, disputado em São Paulo e no Rio de Janeiro. Pela primeira vez, o Brasil não teve a INTZ como representante neste duelo entre regiões, com a Red Canids experimentando o gosto da rivalidade contra os turcos da SuperMassive. 

Desta vez, apesar de cada país ter saído com uma vitória, pode-se dizer que a Turquia levou a melhor. Isso porque a SuperMassive acabou ficando com a liderança do grupo, deixando a Red Canids em segundo. Assim, o time brasileiro ficou pelo caminho ainda na primeira fase da competição, enquanto o representante da Turquia acabaria sendo eliminado mais tarde após perder os confrontos contra Flash Wolves e Gigabyte Marines, não conseguindo avançar para a fase de grupos no Rio de Janeiro. 

Se levarmos em conta quem avançou em todos esses encontros, o Brasil está ligeiramente na frente com um placar de 3 a 2 (Brasil levou a melhor na Gamescom 2013, no IWCI 2016 e no IWCQ 2016, enquanto a Turquia se saiu melhor no IWCI 2015 e no MSI 2017). Já em confrontos únicos, a vantagem é brasileira, com 10 vitórias e 7 derrotas ao longo desses anos. Quem desempatará esse histórico a favor do seu país? Team One ou Fenerbahçe?