- Publicidade -

A Echo Fox pode estar dando adeus à LCS. Depois do fundador da equipe, Rick Fox, ter sofrido racismo por um dos sócios da organização, o time enviou uma proposta de venda da vaga da LCS.

O comprador mais próximo é a holding americana de esportes e entretenimento Kroenke Sports, que está disposta a pagar mais de US$30 milhões pela vaga. Atualmente, a marca é dona do Arsenal e do LA Gladiators, equipe que disputa a Overwatch League. A informação foi revelada pela ESPN.

A Riot Games confirmou o interesse de venda da vaga pela organização. Depois de Rick Fox ter sofrido racismo, o mesmo alegou que só continuaria na organização caso o sócio, que realizou o ato, fosse expulso. Após 4 meses sem nenhuma ação ter sido tomada, a Riot Games definiu um prazo para a exclusão do sócio da equipe.

O prazo dado pela desenvolvedora do League of Legends para a expulsão do sócio foi até a última segunda-feira (22). Caso essa ação não tivesse sido realizada, a Echo Fox teria seu contrato quebrado e a vaga na LCS vendida para outra organização.

A Echo Fox foi fundada em 2015, por Rick Fox. Desde 2016, a organização disputa a LCS, a principal liga norte-americana. A equipe não conquistou nenhum título e, atualmente, está na última posição, com 3 vitórias e 11 derrotas.