A novela entre o caso de racismo envolvendo o CEO da Echo Fox e um dos sócios da equipes está prestes a ter um final dramático para a organização. A Riot Games redefiniu o prazo máximo para segunda-feira (22) e, caso o investidor não seja expulso da organização, a Echo Fox terá seu contrato na LCS quebrado imediatamente e sua vaga será vendida para outra organização.

A Riot Games já havia estabelecido 15 de julho como prazo máximo para a equipe apresentar uma solução para este problema. De acordo com a ESPN norte-americana, a equipe apresentou uma solução onde transferiria o patrimônio de Amit Raizada, sócio acusado de racismo, para uma companhia operada por um de seus familiares. A proposta foi recusada pela Riot e o prazo estendido.

Caso a situação não seja resolvida, a Echo Fox terá seu contrato quebrado e não fará parte do sistema de franquias da LCS. A equipe poderá terminar o segundo split deste ano, mas assim que a competição acabar sua vaga será colocada à venda e a organização receberá uma parte do valor. De acordo com Jacob Wolf, nas próximas 48 horas a organização estará procurando um comprador para comprar toda a equipe e evitar que isso aconteça.

Entenda a polêmica

Em abril deste ano o site Dexerto publicou uma matéria onde revelava um caso de racismo, envolvendo um dos acionistas da Echo Fox e Rick Fox, fundador e CEO da organização. De acordo com a acusação, o sócio em questão havia feito ofensas racistas por email e pessoalmente a Rick.

A Riot Games se pronunciou sobre o acontecimento e iniciou uma investigação sobre o caso. A conduta racista do investidor foi provada e a empresa deu um prazo de 60 dias para que a Echo Fox o expulsasse da organização. A Echo Fox também se pronunciou sobre o acontecimento, classificando a atitude como “intolerável”, confirmando tudo que havia sido reportado.

Após tudo vir a tona, Rick Fox disse que continuaria na equipe apenas se o investidor saísse.

A Echo Fox é uma das equipes mais tradicionais da LCS. Ela entrou na competição no começo de 2016 e de lá pra cá ganhou diversos fãs e Rick Fox é um dos principais nomes para que isso fosse possível. Ano passado a organização foi avaliada como uma das mais valiosas do mundo, com seu preço de mercado chegando a 150 milhões dólares.