Conversamos com Sebastian “Tierwulf” Mateluna, jungler da KLG. O jogador está atuando no Rift Rivals 2018 e foi entrevistado na coletiva de imprensa após os dois jogos de sua equipe.

Antes da competição começar, o suporte da KaBuM, Riyev, havia brincado em entrevista ao Mais e-Sports e falado que seria legal bater em Tierwulf durante o Rift Rivals.

Perguntamos para Tierwulf como foi jogar contra eles e se ele teria algum recado para Marcelo “Riyev” Carrara e Filipe “Ranger” Brombilla, que haviam brincado com ele. O chileno respondeu: “Ah, eu achei muito engraçado, fiquei muito feliz jogando contra eles. Conheço eles desde o tempo da Big Gods. Na Alemanha [durante o MSI], eu também saí com eles, trocamos ideia e tudo mais. Foi muito bom, eu já sabia que iria passar por cima deles, agora o chão está limpo então está muito maneiro.”

Ao ser questionado se ele teria algum recado para os dois, Tierwulf brincou: “Eu acho que é a mesma coisa que o Titan me falou: falador passa mal.

Foto: Riot Games

Tierwulf também foi questionado sobre o crescimento da CLS, região do “LAS” de League of Legends. O jogador falou que com o tempo está melhorando tudo, estrutura, organizações e mentalidade dos jogadores.

“Com o tempo está melhorando tudo, para a gente, o próximo passo é superar o Brasil. Pois é o mais perto de nível que temos. Se estivermos perto ou do mesmo nível, estamos fazendo um trabalho bom. Temos também que comparar o tanto de pessoas que jogam LOL no Brasil comparado com o LAS, estou bem feliz com o crescimento que temos. Eu acho que a próxima vez que jogarmos, com a união das duas regiões, vai ser bem melhor. Eu acho que vai ter muitos times legais e o nível do time que tiver os melhores jogadores será muito mais alto. Ele vai ter a oportunidade de bater frente a frente com o Brasil,” completou o jungler.

Acompanhe tudo do Rift Rivals, tabela e resultados na Cobertura do Mais e-Sports