- Publicidade -

A Riot Games em Los Angeles, nos Estados Unidos, fez uma doação de US$ 1.5 milhão (cerca de R$ 7.6 milhões na cotação desta quarta) à prefeitura da cidade para auxiliar no combate ao Coronavírus. A iniciativa foi anunciada pelo prefeito da cidade, Eric Garcetti.

Exterior do escritório da Riot Games em Los Angeles (Foto: Reprodução/Divulgação)

Em uma coletiva de imprensa, o prefeito diz que a cidade de Los Angeles é “abençoada” por ter indústrias que abastecem não só a cidade, mas também a economia do país e do mundo. “Os games são uma dessas indústrias, e uma das líderes deste espaço é a Riot Games. Eles estão baseados aqui na nossa cidade, e hoje essa empresa e seus fundadores estão doando mais de US$ 800 mil para organizações sem fins lucrativos, incluindo US$ 200 mil ao Mayor’s Fund, para ajudar no que for necessário para combater o COVID-19.”

A Riot Games esclarece, em comunicado oficial, que a empresa fez uma doação de US$ 500 mil, mais o mesmo valor de cada um dos fundadores da empresa, Marc “Tryndamere” Merrill e Brandon “Ryze” Beck, totalizado US$ 1.5 milhão. O valor será dividido entre as necessidades da cidade, desde cuidados com a saúde, crianças e refeições a idosos carentes.

“Los Angeles sempre foi a casa da Riot, e a população é parte insubstituível da nossa cidade. Estamos orgulhosos de poder devolver isso à nossa comunidade nesses tempos difíceis. Como uma empresa mundial, continuaremos avaliando como podemos ajudar a batalhar essa crise em escala global”, declarou a publisher.

A pandemia de Coronavírus impactou de forma direta o calendário de competições oficiais da Riot Games. As ligas regionais, como LCK, LPL, LCS, LEC, foram paralisadas por motivos de precaução, mas acabaram retornando em formato online. Aqui no Brasil, o CBLoL continua em hiato até pelo menos a próxima semana, quando se espera um pronunciamento da Riot do país quanto à questão.

Vale lembrar que o MSI, principal torneio de meio de temporada do ano, foi adiado em dois meses por conta do surto de COVID-19, atrapalhando não só a própria competição, como também as segundas etapas de todas as regiões, que terão que começar mais cedo que o previsto.

Veja também: Associação de jogadores da LCS preferia que o split fosse cancelado