A paiN Gaming venceu a Falkol por 3-0 na semifinal do Circuito Desafiante e garantiu sua vaga na grande final do torneio, onde irá enfrentar a Team oNe. Após a vitória, Gustavo “Minerva” Queiroz, comentou sobre preparação para o confronto, torcida da equipe e muito mais. Confira:

A RED Canids, considerada a grande favorita, acabou perdendo para a Team oNe na primeira semifinal do circuito Desafiante. Isso deixou a paiN preocupada com possíveis surpresas pela parte da Falkol?

Minerva: Não passou pela minha cabeça sermos surpreendidos pela Falkol e perdemos. Eu confio bastante na minha equipe e tínhamos essa consciência de que éramos melhores do que eles em relação ao conjunto, até mesmo comparando a trajetória deles com a nossa na fase regular.

Vocês começaram a série tendo um ótimo desempenho na primeira partida. Isso deixou o o time mais tranquilo sabendo que estavam em um nível superior?

Minerva: Sendo paiN eu sempre entro como favorito, paiN sempre vai entrar como favorita em qualquer campeonato seja ele de LoL ou qualquer outro. Nós sabíamos que éramos superiores antes mesmo de ganharmos a partida, não precisávamos de uma vitória para saber nosso valor.

A paiN Gaming foi pega de surpresa pelas diversas composições de time e os picks inusitados como o Brand da primeira partida?

Minerva:  Nós não imaginávamos que eles colocariam o Vvverto no bot e o reserva no top, então nós contávamos só com o Furyz que é mid laner indo para a bot lane, essa era uma das armas deles porquê já tinham usado isso no campeonato, isso nós esperávamos  mas as outras coisas não.

Qual sua opinião sobre o Graves no meta atual?

Minerva: Graves é um campeão bom sim mas eu acho quem tem que ter uma sinergia muito boa com o time para usá-lo. Ele não é um pick tão completo como Rek’Sai ou Elise por exemplo, é um pick situacional, não tem como sair escolhendo ele aleatoriamente.

No terceiro jogo a Falkol conseguiu alguns abates e acabou saindo na frente. Vocês estão confiantes que se lutassem bem, poderiam voltar para o jogo?

Minerva: Especificamente nesta composição o nosso early game era pior que o deles, mas tínhamos um scale melhor. Nós tínhamos Rek’Sai e Lissandra e nós tínhamos Graves e Ryze, eles tinham vantagem nisso mas não souberam usar. Nós conseguimos uma boa vantagem no começo principalmente minha em cima do jungler deles, então o top tendo morrido, eu morri depois, nós continuamos com a vantagem, nós perdemos algo que conseguimos dentro do jogo mas não deveríamos ter. O jogo ainda estava tranquilo por que o Ryze e o Ezreal estava mais forte que os outros carrys, então a partida estava bem encaminhada e tranquila para nós.

Como a paiN Gaming está se preparando para enfrentar a Team oNe na grande final? Você acredita que o favoritismo está do seu lado?

Minerva: Nossa preparação e mindset vão ser iguais ao que foi no campeonato inteiro. Nós estamos vindo com um favoritismo, principalmente comparando a nossa campanha com a campanha dele, nós somos os favoritos e temos que ter a cabeça no lugar, darmos o melhor na nossa preparação para virmos fortes para essa final.

A torcida faz muita diferença durante os jogos?

Minerva: Antes de entrar na paiN eu estava na PRG e eu não tinha tanto o carinho da torcida como tenho aqui. Agora em qualquer campeonato que eu vou tenho certeza que a torcida vai estar ao meu favor. Isso é algo bem positivo, pois vibração e emoção, tudo sendo positivo, agrega muito ao desempenho do jogador. Não vai ser isso que vai me fazer ganhar a série, mas é um plus que ajuda muito e dá mais vontade ainda e vencer. Eu amo a torcida da paiN!

 

paiN e Team oNe se enfrentarão no dia 20 de abril. Você pode conferir a cobertura completa do Circuito Desafiante aqui no Mais Esports.