Kim “PraY” Jong-in é um dos jogadores mais carismáticos do cenário de LoL sul-coreano. Após o fracasso da Kingzone DragonX em conseguir a classificação para o Mundial 2018, o jogador deixou a equipe anunciou que estaria dando uma pequena pausa em sua carreira. Na época, PraY afirmou ter rejeitado ofertas de algumas equipes e não sabia se iria voltar a jogar, mas de lá pra cá seus fãs ficaram na expectativa de que o jogador pudesse voltar para o split de verão.

Nesta quarta-feira (17) o jogador ligou sua Stream e foi questionado sobre o seu futuro na próxima temporada. “Eu não penso em voltar a jogar profissionalmente, realmente não penso sobre”. Ele complementou falando sobre as pessoas que ficam pedindo para ele jogar em determinadas equipes. “Evitem dizer coisas do tipo “eu gostaria que o jogador se juntasse a este time”, é bom ouvir isso mas imagine como é doloroso para os outros jogadores envolvidos”.

Para finalizar o assunto, PraY falou sobre algumas dores que andou sentindo e que também sentia ano passado. “Ontem, eu estava muito cansado e não sei o motivo. Eu me sinto assim quando não durmo muito. Essa fadiga [do ano passado] … Foi difícil para mim. Eu não acho que tive um ano mais difícil. Esse cansaço que eu senti em meus ossos, eu não quero experimentar isso de novo”.

O lendário atirador jogou em times conhecidos como a NaJin Black, Rox Tigers e Kingzone DragonX e ao longo de sua carreira acumulou quatro títulos da LCK. Em 2018, a Kingzone chegou na final do MSI mas acabou sendo derrotada pela RNG, marcando o inicio da dominância chinesa naquele ano.