Bicampeão do Major e uma lenda viva no cenário de CS:GO, Epitácio “Taco” Melo está defendendo a Team Liquid há mais de um semestre mas ainda não venceu nenhum torneio de relevância.

Em entrevista à HLTV, traduzida pela equipe do Mais e-Sports, o jogador de 23 anos comentou sobre as dificuldades que a equipe norte-americana tem encontrado e o calendário de jogos online que eles têm disputado. Confira abaixo:

A temporada online começou, tem muitos jogos para serem disputados, como tem sido para vocês, jogarem a ECS e a EPL ao mesmo tempo?

TACO: Isso tá sendo ruim, por mais que nós estejamos em boas colocações. Eu sinto que é difícil de se preparar porque realmente não temos tempo. Normalmente nos preparamos para todos jogos que disputamos mas não temos tempo para fazer isso contra todos oponentes. Nós jogamos contra o mesmo time quatro vezes em quatro mapas. Então, isso é bem esquisito e difícil para treinar porque se queremos praticar, nós temos que jogar quatro partidas oficiais por dia e depois, dois ou três mapas para treinar, o que é muito.
Então, eu realmente não gosto disso, mas é assim e é isso que temos no momento. As ligas online são importantes porque elas dão vagas em grandes torneios. Nós temos que dar nosso melhor para qualificar, é o que importa, mas não sinto que estamos aproveitando todo nosso potencial.

Como você disse, vocês não têm muito tempo para se preparar, nas partidas vocês jogam mais o básico, o padrão?

TACO: Nós só jogamos nosso jogo, mas claro, depende do time que vamos enfrentar porque eu acho que somos um dos melhores times na liga (EPL). Quando enfrentamos um time fraco, nós jogamos o básico do CS, fazemos coisas normais, nada de mais, não usamos muita estratégia. Contra times que nós sabemos que eles têm uma chance de nos bater, então nós usamos tudo o que temos. Essa é a forma que agimos, mas nós perdemos para vários times que não devíamos. Isso é complicado, eu não sei se é a melhor maneira de agir, mas é muito difícil ter tempo para se preparar para todos times.

Algo que precisa ser falado é a final da ESL One New York, que vocês não venceram. Você, como alguém que venceu vários torneios no passado, vindo junto com o pessoal da Liquid que têm muitos problemas, não em ser um bom time mas em conseguir grandes vitórias. Como a dinâmica tem sido feita e como o time se sentiu após essa final?

TACO: Claro que nós nos sentimos muito mal porque nós queríamos muito vencer o campeonato e sabíamos que éramos os favoritos, tínhamos tudo para vencer aquele torneio. Na minha opinião, nós éramos o melhor time, treinamos muito pesado, Na’Vi foi eliminada cedo e a FaZe também perdeu, o que nos ajudou.
Quando perdemos, nós nos sentimos muito mal como um time. Foi um momento difícil para nós, mas, no final, o pensamento que tivemos foi que estava tudo “ok”, vamos seguir em frente e esquecer isso. Vamos tentar trabalhar nos nossos erros, porque claro, não importa quão bem a gente foi no campeonato, nós tivemos muitos erros e temos que consertar isso.

Vocês tiveram uma temporada online decente, veio para a EPICENTER e agora o pensamento é: continuar fazendo o que estão fazendo e vocês vão ter resultado mais cedo ou mais tarde?

TACO: Exatamente. Essa é a forma como estamos lidando com isso, vamos continuar trabalhando, fazendo nossas coisas, um dia isso [ganhar um campeonato] acontecerá. Nós estamos trabalhando com nosso psicólogo e eu tenho certeza que isso nos ajudará muito.
Eu não sei o que acontece, é esquisito (risadas). Quando chega perto de vencermos um campeonato, nós simplesmente apagamos. Eu não sei como explicar isso, e não é só de um ou dois jogadores, é o time inteiro. Nós estamos trabalhando nisso.

Presumo que isso não era algo que acontecia muito na SK Gaming, certo? Você já se encontrou alguma vez em situações como essa?

TACO: Na SK nós nunca tivemos esse problema, para ser sincero, eu lembro que em 2017 nós jogamos 8 finais e vencemos todas elas. Nunca tivemos esse problema em fechar os jogos. Mas eu lembro do tempo da LG, quando começamos a ir bem em torneios, demorou algum tempo até vencermos nosso primeiro, graças à deus foi o Major. 

Mas é normal, eu já tive esse problema antes, mas não lembro como consertamos isso. Nós só continuamos trabalhando, não tínhamos um psicólogo. Eu lembro quando perdemos para a fnatic e chegamos em casa pensando tipo “Ok, fomos bem. Nós tivemos uma ótima partida, só entramos em choque.” Isso acontece, nós só continuamos trabalhando e é assim que tem que ser, eu acho. Se continuarmos trabalhando, um dia isso acontecerá e quebraremos essa maldição. 

O próximo jogo da Team Liquid será na próxima quinta-feira às 14h contra a AVANGAR pela semifinal da EPICENTER.

Leia também: Confira como foi o primeiro dia da EPICENTER 2018.