A ProGaming terminou a Fase de Pontos do 2º Split do Circuito Desafiante 2019 em 3º lugar e vai enfrentar a RED Canids Kalunga na Semifinal.

O Mais Esports visitou a casa dos Caveiras e conversou com Yan “Yampi” Pettermann e Francisco Natan “fNb” Braz sobre o que eles acharam deste split da equipe no Circuitão, além de como eles estão se preparando para decidirem a vida contra a Matilha.

Mais Esports: Yampi, gostaria que você fizesse uma retrospectiva, um veredicto mesmo, sobre o que você achou deste split da PRG no Circuitão.

Yampi: No começo, nossa campanha foi perfeita até o 4º jogo, quando nosso time era hypado até por times do CBLoL que scrimavam contra nós… Tem até uma entrevista que o Nuddle diz que a PRG era favorita a levar o título. Viemos muito hypados e realmente estávamos muito fortes nos treinos e nos jogos, com partidas perfeitas, até que fomos com uma mentalidade de menosprezo contra a Vivo Keyd, e só tínhamos perdido para a RED, e levamos um jogo perfeito deles porque tivemos um draft ruim, mas já estávamos “batendo cabeça”, dando os primeiros indícios que não estávamos unidos ainda, e essa foi nossa Fase de Pontos.

Tínhamos jogos perfeitos e jogos muito apáticos, onde perdemos até para a Falkol, um jogo muito feio da nossa parte… Pelo nosso elenco, não esperávamos perder nunca para eles. Foram altos e baixos.

ME: Ano passado você conseguiu um playoff pela CNB, mas depois você surpreendeu e se transferiu para uma equipe recém rebaixada ao Circuitão. Como foi essa experiência para você?

Y: A minha escolha foi sair do comodismo, porque querendo ou não, a CNB sempre foi uma mãezona para mim. Sempre que a gente perdia eles passavam mão na minha cabeça dizendo que dei meu melhor, mas queria uma experiência diferente para mim porque, minha primeira vez titular foi no Circuitão pela OPK em 2017 e agregou muito no meu jogo, e de volta na CNB em 2018 eu voei jogando no Top, Jg, naquele “autofill”, então a confiança agregou muito para mim, ser um shotcaller e até mesmo um capitão dentro do time.

Já 2019 começou com uma boa campanha mostrando isso, eu e o PbO éramos as vozes do time e os meninos ainda ganhando experiência ainda, mas aqui eu vim e vi o fNb com uma boa exp também de CBLoL, batendo de frente com todos os tops de lá, o Garo e o Wos também muito experientes e eu já trabalhei com eles, então foi sair de um time “amigo” na CNB e chegar em outro time “amigo” mas mais experiente, uma troca mais vantajosa a meu ver porque os caras teriam mais proatividade dentro de jogo, eu poderia focar mais no meu e não ter que ocupar um espaço que o Hawk tinha que fazer no jogo, cobrir o Aslan que também falhava, então aqui posso focar mais em mim.

ME: Sobre a RED Canids, os três jogos da Fase de Pontos foram duas derrotas e uma vitória para a PRG. Por esse confronto direto favorável a eles, a RED chega como favorita ao confronto ou você não vê assim?

Y: Não vejo assim, da RED ser favorita. O primeiro jogo contra eles foi muito apático da nossa parte, fizemos muitas burradas dentro de jogo, péssimas escolhas. Já o segundo mostrou um erro nosso recorrente daquela semana que foi o nosso midgame bem duvidoso, sabe, o nosso earlygame estava perfeito e stompando eles, até que nos perdemos no meio do jogo e perdemos. Mas os três confrontos tínhamos total facilidade de ganhar, mas como eu disse, no primeiro tivemos uma semana ruim e no segundo estávamos perdidos no midgame, mas nós corrigimos no último jogo e foi um jogo quase perfeito contra eles.

Além disso, sempre que enfrentamos eles nos treinos eram jogos bem tranquilos se focássemos em nós, e não “focar o Titan porque ele está desrespeitando.” Fechamos jogos fáceis nos treinos, por isso estamos bem confiantes.

Yampi está confiante para enfrentar Revolta Foto: Reprodução/Mais Esports

ME: Você vai enfrentar um cara que dispensa comentários na Jg, além de toda a experiência, o Revolta. Como você vê o confronto com ele? Como você vê enfrentar quem já foi considerado o melhor jungle do Brasil numa série Md5?

Y: Eu já tenho uma experiência contra ele em Md5, pela CNB contra a Vivo Keyd na Escalada do 1º split do ano passado. O Revolta é um cara que merece todo o respeito que ele conquistou, eu tenho esse respeito por ele, mas acho que na época que ele era “incrível” era porque não tínhamos grandes nomes para bater de frente com ele. Hoje em dia, por mais que eu seja muito menor em questão de reconhecimento, sou quase novo no cenário, eu nunca tive um confronto muito difícil contra ele. Consigo bater de frente contra ele e outros grandes jungles do Brasil, como Ranger, Shrimp… Então vai ser um confronto bem parelho, mas eu confio mais em mim.

ME: Sobre o formato do Circuitão, na nossa entrevista com o Nuddle, ele comentou que é até um pouco cruel, pois vocês jogam a Fase de Pontos e decidem a vida na Semifinal, e se perderem, jogam mais um split no CD. Como se preparar para um jogo tão importante como esse?

Y: Acredito que todo jogador deva ter a mentalidade de que todo jogo é importante, até mesmo na Fase de Pontos. Então eu nunca me preocupo se é vida ou morte, porque toda série para mim é decisiva, tendo oportunidade ou não de subir ao CBLoL. Eu sempre foco no meu, sabe, no que o nosso time está sendo melhor nos treinos, e sempre passar confiança e calma para o time.

Eu sou um cara conhecido por ser calmo, e uma voz que dá uma firmeza no que vamos fazer dentro do jogo, então estou focando bem mais em mim e passar essa parte de ser calmo para o time e guiá-los nessa série Semifinal, por isso não me pressiono com isso não.

ME: Primeiramente, fNb, gostaria que você dissesse o que sentiu dessa experiência no Circuito Desafiante com a ProGaming. Vocês terminaram a Fase de Pontos em 3º, foi bom ou poderia ser melhor?

fNb: Com certeza poderia ter sido melhor, acho que foi um split de altos e baixos. Tinha épocas que estávamos acima, outras que estávamos abaixo, então se tem uma expressão que pudesse definir o nosso split é de que foi “altos e baixos”.

ME: Você vai enfrentar o LEP, um jogador muito experiente. Você já jogou contra ele três vezes nesse split, mas como você vê o confronto agora numa série Md5?

F: Como ele tem muita experiência no palco, já sendo campeão brasileiro, vai ser um confronto bem difícil. Contando que vai ser Md5, ele pode vir com muita coisa preparada. Ele é um cara conhecido por ser um jogador split pusher como Fiora, Camille, etc. Espero que seja bem difícil porque, apesar dele não ter jogado bem na última rodada, ele vinha muito bem nas outras semanas, assim como eu acho que não decai muito, fiz bons jogos e acho que, pelas duas partes, vai ser bastante acirrado.

ME: Nesta Fase de Pontos do CD, os três jogos entre RED x PRG, vocês perderam dois e ganharam o último, estando 2×1 no confronto direto. Por conta disso, eles chegam como favoritos ou você não vê assim?

F: Não vejo assim, eles chegam como favoritos pela posição na tabela mesmo. Eles ficaram melhores que nós na tabela, portanto, em teoria, eles são melhores, mas em relação aos nossos confrontos, um deles estávamos com o jogo na mão e outro fomos muito afobados e entregamos toda a vantagem sem que eles criassem nada, só reagindo ao que fazíamos. Não vejo vantagem nenhuma para eles, mas eles vem como favoritos pela lineup também composta por estrelas.

ME: Por eles virem como favoritos, vocês estão com menos pressão?

F: Com certeza. Não só no ponto de vista dos analistas, mas também a própria torcida deles que é bem grande, a responsabilidade é deles de vencer. Além do fator que, se eles perderem, vão passar mais um split no Circuito Desafiante.

ME: Nós entrevistamos o Nuddle no começo do split e ele disse que o formato do CD é “cruel”, porque você joga a Fase de Pontos e decidem a vida nas Semifinais, que acaba sendo mais importante que a Final. Como você se prepara para uma série tão importante quanto essa?

F: Como eu só cheguei nessa fase de Semifinal uma vez com o Santos, na Superliga, é a etapa que eu costumo dar tudo de mim. Falo bem menos com família ou quase nada, não falo com amigos, basicamente engulo o jogo 24/7, sabe? É a época que eu dedico 300% porque é realmente bem importante.

A ProGaming enfrenta a RED Kalunga na próxima terça-feira (13), às 18h. O vencedor terá chances reais de subir ao CBLoL, seja pelo título ou pela Série de Promoção, e quem perder, como foi dito, amarga mais um split na segunda divisão.