Com passagens em grandes equipes como KaBuM, Keyd e Havan Liberty, Gabriel “Halier” Garcia não poderá atuar como treinador nos torneios oficias da Riot Games. A informação foi apurada pelo Mais Esports.

Em uma discussão com um seguidor, impulsionada sobre a redução de impostos nos jogos, ideia proposta pelo presidente Jair Bolsonaro, Halier publicou, em uma sequência de tweets, que “por causa do NAZISMO nós temos tecnologia espacial e uma medicina avançada em transplante”. Logo depois, o ex-treinador disse: “Se você é contra o nazismo, não voe de avião”.

Por ter realizado esses tweets, o treinador de 29 anos não poderá mais atuar na posição em torneios oficias da Riot Games. A empresa disparou emails para as equipes alertando sobre a punição ao ex-treinador.

Após a publicação citada acima, Halier excluiu os tweets depois de receber diversas críticas sobre os posts. O ex-treinador também tentou explicar o seu lado.

“Cara, vc tirar UM tweet de uma thread de 6 para distorcer e atacar alguém é tão baixo… mas que no fundo reflete a sociedade que temos, onde atacar o oposto é a lei”, disse Halier em publicação.

Horas depois de publicar os tweets, Halier deu sua “retratação sobre o ocorrido”, em vídeo.

Halier já passou pela KaBuM, Havan Liberty e Vivo Keyd, onde atuou como treinador. Pela KaBuM, atuou também como analista, onde conquistou o título do CBLoL.

No dia seguinte da publicação da matéria, na quarta-feira (31), a Riot Games confirmou a apuração.

“Gabriel “Halier” Garcia, ex-técnico da Havan Liberty, fez algumas declarações em seu perfil nas redes sociais que não condizem com os princípios da Riot Games, que zela pela comunidade de League of Legends e pelo cenário competitivo”, disse a empresa em email.

“A Riot Games se reserva o direito de agir preventivamente, já que o referido profissional, se estivesse inscrito em algum campeonato oficial, seria afastado de acordo com o regulamento e normas de conduta. Diante disso, foi enviado às organizações envolvidas no competitivo de League of Legends a orientação de que Halier não poderá ser inscrito por nenhum time nas competições da Riot até segunda ordem”, continuou.

Também foi confirmado que Halier poderá atuar em outras áreas dentro dos times, já que a Riot “não interfere na estrutura interna das organizações”.

“Isso não impede que ele seja contratado para exercer outras funções nas equipes, desde que não implique em sua inscrição nos torneios”, finalizou a Riot Games.