A RED Canids Kalunga foi derrotada pela ProGaming por 3×0 e deu adeus às chances de subir ao CBLoL 2020. Após a partida, o Mais Esports conversou com o jungler Gabriel “Revolta” Henud e o AD Carry Alexandre “Titan” Lima, que comentaram sobre a atuação da equipe, o formato do Circuito Desafiante e as expectativas para o futuro.

Revolta, o que aconteceu com a RED? Vocês ficaram nervosos antes da partida ou algo deu errado dentro da série?

Acredito que, de forma geral, ao longo do campeonato nós evoluímos. Mas quando chegou no stage, nós meio que voltamos às nossas “raízes”, não conseguimos jogar as waves muito bem, nosso macro estava capenga… Nosso jogo não estava sólido, não foi bom e não deu para dar match neles, então acredito que, como time, falhamos em conseguir colocar coisas dentro do jogo no momento que importa, porque querendo ou não, o playoff é o que importa. De forma geral, nós só falhamos em ser bons.

No começo do split, nós do Mais Esports conversamos com o Nuddle, o coach de vocês, e ele comentou que o formato do CD é cruel, porque você joga a Fase de Pontos toda e decide a vida na Semifinal. Queria saber se você concorda com ele e você consegue descrever o sentimento de agora, sabendo que vai ter que jogar mais um split do Circuitão ano que vem?

Honestamente, eu concordo, mas acho que faz parte do esporte, numa forma geral. E, também honestamente, não importa muito. Acho que qualquer situação… Minha carreira inteira já joguei diversos campeonatos diferentes, de vários formatos diferentes até do CBLoL, e querendo ou não, é o que você tem e é isso que você tem que performar. O importante não é o formato… Beleza, é cruel? É cruel, não vou negar, mas é o que temos e onde você tem que ganhar, então isso é o que importa acima de tudo.

O sentimento é aquilo… Beleza, eu gostaria de estar no Circuito? Não, eu gostaria de estar na Final ganhando da Keyd, mas não pude, não consegui… É revisar os erros, trabalhar para melhorar… Eu sei que é clichê, mas vamos fazer o que? Lamentar não adianta, ficar triste não vai me fazer ganhar, então agora é filtrar todo esse boom de sentimentos e voltar a trabalhar duro para voltar ao CBLoL.

Você acha que o fator presencial, palco, torcida, que é diferente do CBLoL, atrapalhou os jogadores da RED?

Eu partilho de uma opinião bem peculiar sobre o Circuito, em que você é acostumado a jogar de uma maneira, que é de casa, o que já não é bom, e você vem para um lugar que você não é confortável… O que eu quero dizer com isso, não quero dizer que a experiência de palco, não do jogador no palco, e sim que você está acostumado a levar a sério o jogo num ambiente e você é levado a outro, no momento que mais importa. Isso eu não concordo. Por exemplo, no CBLoL, você joga naquele palco, certo? Quando você joga a Final de CBLoL, é uma final… A sensação, o ambiente, você estar num estádio, onde a estrutura é muito diferente do que é aqui, é muito diferente querendo ou não, então acho que afeta um pouco… Acho que vai afetar todos os times de uma maneira diferente, para nós foi mais negativo do que para os outros.

O Circuitão segue agora para a grande decisão, no próximo sábado (17) entre Vivo Keyd x ProGaming. O vencedor se garante no próximo split do CBLoL de forma direta, e o vice-campeão terá que enfrentar a CNB e-Sports Club na Série de Promoção para tentar o acesso.