No último sábado (20), a Team One foi derrotada na Final do 1º Split do Circuito Desafiante e disputará a última vaga do 2º Split do CBLoL 2019 com a Vivo Keyd. Após o confronto, o Mais Esports conversou com o treinador dos Golden Boys, Vinícius “Neki” Ghilardi.

O treinador de 23 anos analisou a derrota para a paiN, a semana entre a Final do CD e o relegation, além do momento em que One e Keyd se encontram.

Neki acredita que o momento das equipes definirá o confronto. Foto: BBL

Primeiramente, o que você acha que deu errado no jogo de hoje? A Team One mostrou uma evolução absurda durante o split, inclusive derrotou a considerada favorita RED na Semi, o que faltou para One vencer hoje?

Neki: A paiN jogou melhor né? A gente veio para o estúdio, trabalhou a semana inteira, falamos para nós mesmos que para eles vencerem de nós, eles teriam que jogar melhor. E eles jogaram. Acho que foi isso, não tem muito mais o que falar.

Agora vocês têm uma semana até o dia 27, o relegation contra a Vivo Keyd. O que você consegue traçar desse jogo, já consegue pensar algo sobre eles, que têm a vantagem de estar treinando há muito mais tempo?

Neki: Com certeza, agora teremos uma semana para poder trabalhar. Hoje (dia da final) apareceram muitos erros nossos, apareceram muitas fraquezas, e como teremos uma semana para trabalhar, acredito que seja tempo suficiente para consertar ao menos 90% do que foi feito.

Então, não tem segredo, é como qualquer outro campeonato, temos uma rodada pela frente, vai ter um próximo jogo, vamos trabalhar duro durante essa próxima semana, corrigindo os erros de hoje para sair com a vitória contra a Keyd e voltar ao CBLoL.

Sobre o acesso ao CBLoL, acredito que dê para concordar que vencer o Desafiante e voltar como campeão seria mais legal. Ainda assim, conquistando a vaga na semana que vem, supondo que vocês vençam a VK, ainda fica o gosto amargo da derrota, ou o importante é subir?

Neki: Assim, eu acho que fica aquela tristeza, principalmente porque eu queria muito isso. Quando comecei no cenário, acompanhava muito o Takeshi, e hoje trabalho com ele. O Murilo foi quem me inspirou no começo e eu nunca achei que iria treiná-lo, então tem aquele gosto que eu queria muito ser campeão ao lado dele, mas não foi para ser agora.

Pode não ser agora, mas eu vou voltar pro CBLoL e ser campeão ao lado dele no CBLoL, tenho certeza disso. Eu vou trabalhar duro para isso, é um dos meus sonhos particulares. Fica uma tristeza? Fica, mas sabemos que o trabalho continua e nosso objetivo desde o começo foi voltar para o CBLoL, então temos mais uma chance e não vamos perdê-la.

Nessas duas equipes, Team One e Keyd, têm jogadores extremamente experientes. O Takeshi do lado de vocês, por exemplo, e do lado deles temos toda aquela line-up que já conhecemos. Dos dois lados temos jogadores que já representaram o Brasil lá fora, você também esteve na China em 2017. Quem você acha que prevalece?

Neki: Na questão da experiência, eu vejo que ambos os times têm uma experiência legal do cenário, mas acredito em momento. Eu acho que o momento das duas equipes vai definir o confronto da semana que vem. Agora é esperar para ver, né? Não temos bola de cristal para prever, mas semana que vem ou alguém vai continuar no CBLoL ou a gente sobe.

Para finalizar, a Team One vai chegar nesse relegation como vice do Desafiante, e a Keyd chega com o peso de ser a equipe que é, mas ter amargado uma campanha tão ruim. Como você falou de momento, por isso, você acredita que esse confronto está 50/50?

Neki: Não acho que estamos num momento ruim, acho que eles estão em um momento ruim. Mas isso não justifica nada, o que justifica é o trabalho feito. Se não fizermos um bom trabalho, bem feito, acontece o que aconteceu hoje. Então vamos trabalhar para isso não se repetir.

O confronto decisivo entre Team One e Vivo Keyd ocorre no próximo sábado (27). Quem vencer, fica com a última vaga na elite do LoL brasileiro, e quem perder, jogará o Circuito Desafiante no segundo semestre deste ano.