- Publicidade -

A DAMWON Gaming foi um dos times sul-coreanos que surpreendeu este ano. Na sua primeira participação na LCK, a equipe conseguiu se manter entre os melhores da competição, conseguindo inclusive a terceira vaga da região no Mundial 2019. Após o fim da temporada, o treinador Kim “Kim” Jeong-soo optou por deixar a organização e a SKT pode ser o seu destino em 2020.

Kim tem uma carreira consagrada como treinador, atuando desde 2014. A sua primeira grande equipe foi a Samsung Galaxy, que o contratou em 2016. Naquele ano, ele ajudou Crown e companhia chegassem a final do mundial, onde foram derrotados pela SKT. Logo após isso ele deixou a Coreia do Sul e foi para a América do Norte, onde treinou a Dignitas por um split. Sem sucesso, voltou para seu país natal, onde assumiu a Longzhu Gaming, conquistando o segundo split da LCK em 2017.

Após a eliminação da LZ para a Samsung Galaxy no Mundial daquele ano, Kim novamente decidiu explorar novas regiões, dessa vez indo para a China. O treinador foi contratado pela Invictus Gaming e novamente conseguiu sucesso, levando a equipe a ser campeã do Mundial 2018. Ele voltou para a LCK e treinou a DAMWON Gaming, time que estava fazendo sua estreia na competição. Ele conseguiu alcançar títulos, mas classificou os novatos para o mundial deste ano. A DWG começou na Fase de Entrada do torneio, avançou para a Fase de Grupos e se classificou para os playoffs, onde foi eliminada pela G2.

O treinador deixou a equipe nesta janela de transferências e rumores indicam que ele pode estar próximo de fechar com a SKT para a próxima temporada. De acordo com alguns rumores que estão circulando no Weibo, rede social chinesa, um membro da V5 (time da LPL) havia comentado que Kim estaria bem próximo de fechar com a tricampeã mundial, e que isso poderia trazer Khan de volta ao time.

Khan optou por não renovar contrato com a SKT e postou um texto em seu Facebook onde agradece seus companheiros de time e diz estar disposto a enfrentar novos desafios. A entrada de Kim na equipe pode fazer ele reconsiderar sua decisão, já que os dois trabalharam juntos na Longzhu, em 2017. Apesar dos rumores, a SKT ainda não publicou nada oficial sobre a possível contratação.

Veja também: Ranger recusa Cloud9 e explica decisão