- Publicidade -

O Flamengo amargou o primeiro 0-2 em um fim de semana, desde que o CBLoL tomou o formato de Melhor de 1. As derrotas para Vivo Keyd e PRG fizeram o Rubro-negro perder a liderança do campeonato para os Guerreiros.

Em coletiva de imprensa, os treinadores Djoko e StarDust falaram sobre o fim de semana ruim do Flamengo, a substituição de Luci por Jojo causada pelo estado de saúde do suporte sul-coreano e a possível dependência da equipe pelo suporte sul-coreano.

“Fomos azarados porque o Luci ficou doente e só tivemos dois dias para preparar o Jojo. Estes dois jogos, não é que somos ruins, não tivemos tempo. Ainda assim, eu deveria fazer nosso time jogar melhor que o adversário, mas falhei, então é minha culpa. Apesar disso, nosso time é muito forte”, declarou StarDust.

Com a fala do head coach sul-coreano, Djoko complementa: “Acho que a culpa não é só dele, mas de todos do elenco, cada um poderia fazer um pouco melhor. Uma coisa que redime um pouco nossas derrotas, um pouco, é que nas três derrotas, perdemos como grupo, e eu percebo isso como algo ‘menos mal’. Eu ouvi a comunicação toda deste jogo, entendi as dinâmicas e numa próxima oportunidade, eu já sei como fazer melhor.[..] Faço das palavras deles as minhas, responsabilidade maior da comissão técnica, mas ainda assim, o campeonato é longo e vamos fazer o melhor para voltar na semana que vem para bater de frente com todos os times, como estávamos fazendo.”

Já sobre a entrada do suporte Jojo,que substituiu Luci nas duas partidas da Semana 5, o coach brasileiro afirma que não faltou preparo para o jogador.

“Ele estava muito tranquilo, jogos os dois jogos tranquilo, mas faltou o preparo em grupo, por ter faltado tempo. A pool do Jojo é diferente da pool do Luci, o jeito de jogar… É muito diferente pegar um suporte que jogou com o time titular em algumas ocasiões e comparar com outro suporte que jogou praticamente uma pré-temporada na Coreia”.

“É muito tempo de sinergia e, querendo ou não, o Flamengo tem a marca de um jogo rápido e explosivo, e para desenvolver esse jogo explosivo, precisa de muita sinergia e a do Jojo ainda está no meio do caminho, a do Luci está bem completa”, continuou.

Por fim, para falar de uma possível dependência por Luci, Djoko afirma que, em qualquer time que tenha um estilo parecido com do Flamengo, vai precisar não só do suporte, mas dos cinco jogadores, e citou a G2 como exemplo: “Eles [G2] jogam no high-tempo. Se você trocar um jogador, é possível que eles não consigam continuar, a troca de um jogador já é muito sentida, tanto que eles não fazem isso e tem o meme do reserva deles. Eu sinto que, primeiro aconteceu isso [Luci ficar doente], aí tivemos que mostrar muita coisa para o Jojo, porque para ele conseguir acompanhar o ritmo de sempre, todo mundo teria que desacelerar para se encaixar no ritmo dele, então é muito mais complicado do que ‘faz isso, faz aquilo.’”

Então, o treinador esclarece que não há uma dependência, pois qualquer jogador que saísse, a falta seria sentida da mesma forma. “Se acontecer do Luci passar mal, ou do Ranger, se tem mais tempo, conseguimos trabalhar com mais calma. Nós conseguimos colocar o Jojo numa página decente, mas infelizmente a vitória não veio. Por isso não vejo como dependência, mas muda o estilo, e como já falei, suporte e jungle são as roles que mais impactam em como o time joga”, explica.

O Flamengo agora ocupa a 2° colocação na tabela, atrás da Vivo Keyd, separados por uma vitória. Os próximos compromissos do rubro-negro são contra FURIA e Redemption, no sábado (14) e domingo (15), respectivamente.

Você confere a cobertura completa do CBLoL aqui no Mais Esports.

Veja também: Klaus comemora liderança e fala sobre Aphelios: “Está balanceado sim”