Todos já sabem que a KaBuM e a Keyd estão brigando na Justiça após a ida do ADC esA para a Keyd.

Em Maio esA foi jogar na Keyd para substituir o coreano Emperor, a saída do jogador gertou muita polêmica.

No dia 10 de Junho tivemos a notícia que a KaBuM exigia cerca de 95 mil reais da Keyd por gastos materiais e pela quebra de contrato com o jogador, Clique Aqui para saber Mais, esse processo continua na Justiça Brasileira.

Hoje (Dia Primeiro de Julho) tivemos a notícia do MyCNB que a KaBuM exigia que esA não atuasse mais pelo CBLOL.

O diretor da Keyd Stars, André Pontes falou ao MYCNB “Ninguém é obrigado a trabalhar contra sua vontade”.
Já a KaBuM afirma que “além de perder um de seus melhores jogadores, agora tem de amargurar a destreza e a técnica do primeiro Requerido [esA] nos torneios contra ela, destreza e técnica que ela mesma propiciou por meio de treinamentos”.

A Riot Games já avisou que não poderá avaliar validades de contrato de jogadores com as equipes. Será que poderemos chegar em um ponto onde a Riot terá que validar todas as transações que ocorrem nos times do CBLOL?

Leia: Valorizando a Estrutura

Deixe nos comentários a sua opinião sobre o Caso esA.