A Riot Games comunicou nesta sexta-feira (8) que a IDM Gaming, equipe participante do CBLOL, precisará passar por uma mudança de nome devido à disputas na justiça brasileira.

A equipe utilizará o nome de Razer Pichau Gaming (RPG) e a Riot Games utilizará esta marca para se referir à equipe.

Nova logo do clube já está no site oficial da Riot.

“De acordo com o regulamento, não aceitamos trocas de nomes durante uma Etapa, mas, antes de qualquer regra, ou política da competição, existe a legislação. Sempre cumprimos as leis vigentes no local em que acontece o campeonato e desta vez não seria diferente,” explicou a Riot Games.

André Marden, diretor do clube, disse ao Mais e-Sports que a equipe continua sendo IDM Gaming e que a mudança é apenas algo temporário. “Vamos até o final para representar o nosso verdadeiro propósito,” completou.

Entenda o Caso

A organização passa por disputas judiciais contra um antigo administrador do grupo do Facebook “Ilha da Macacada”. As disputas alegam que o clube não tem o direito de utilizar a marca IDM Gaming ou Ilha da Macacada e por isso, a Riot Games exigiu que a IDM alterasse seu nome para o restante do campeonato.

Este não foi o primeiro episódio sobre as disputas na Justiça envolvendo a Ilha da Macacada Gaming. Em janeiro de 2017, a IDM passou pelo rompimento da parceria com a KaBuM  pelos mesmos motivos.

Em 2018 a IDM se reestruturou, venceu o Circuito Desafiante e garantiu a vaga no CBLOL 2018. A equipe ficou com a quarta colocação na fase de grupos e se classificou para a escalada da competição.

Utilizando o nome de RPG, a equipe disputará a escalada neste Sábado contra a Vivo Keyd pelo CBLOL.

Você pode apostar nas séries do CBLOL através da Betway