Choi “iloveoov” Yeon-sung é uma das lendas do Starcraft sul-coreano, hoje trabalha como Head Coach da Afreeca Freecs, e o Mais e-Sports teve a oportunidade de conversar com o treinador após a Fase de Grupos do Mundial 2018 de League of Legends.

A Afreeca teve um início complicado na competição começando 1-2 ao perder jogos para Flash Wolves e G2 nas 3 primeiras participações neste Mundial. No último dia dos jogos da equipe, o time mostrou novamente o favoritismo coreano no grupo ao vencer os 3 jogos e se classificar em 1° lugar.

Ao ser questionado sobre o motivo da reviravolta, iloveoov explica “Não tenho certeza se é realmente uma reviravolta pois nós mostramos nosso pior desempenho e fomos ao fundo do poço. Agora mostramos nossa verdadeira performance.” Ele finaliza dizendo que alguns torcedores tinham poucas expectativas sobre eles mas acredita que estas baixas expectativas acabaram.

Score, jungler da KT, havia contado ao Mais e-Sports que o meta atual ajudava a KT enquanto alguns times como Gen.G sofriam com o atual estilo de jogo que as equipes mostravam. O treinador explica as mudanças e sua opinião sobre o jogo em si: “O meta está mudando bem rápido, sempre evoluindo. Existe um ditado que diz que a história é contada pelos vencedores, certo? Então o que a equipe vencedora estiver jogando este será o meta ou seja, se nós continuarmos vencendo, nós vamos virar o meta principal.”

Na ocasião, a KT ainda não havia sido eliminada na competição e o treinador comentou que eles estão mostrando um bom jogo mas a Afreeca precisaria tomar uma decisão: “Vamos seguir o meta deles ou iremos criar o nosso próprio? Ou vamos continuar com nosso meta e nos adaptar? Vamos ser seguidores ou líderes? O meta será outro na semana que vem de qualquer maneira e é assim como nós pensamos.”

Você pode apostar nos jogos do Mundial de LoL através da Betway

Recentemente, foi revelado que a Afreeca Freecs vem tendo treinos intensos com seus jogadores com dias onde a equipe realiza 4 blocos de treino além de horas de soloQ. O treinador explica sobre a ideia dos treinos puxados:

“Eu acho que praticar é algo muito importante, independente da sua área. Seja estudando,
lendo livros, cozinhando ou resolvendo problemas. O mais importante é a mentalidade, sua maneira de pensar. Você precisa pensar você estará no topo, e o próximo passo é pensar ‘Qual o meu máximo? Qual o meu limite?’. Então isso é o que eu tento passar para os meus jogadores, obviamente eles tem que praticar muito mais do que o que praticavam normalmente. No começo, eles tiveram tempos difíceis algumas vezes alguns jogadores questionavam ‘porque estamos praticando tanto’…  Mas eu falei para eles que se você passa por tempos difíceis eventualmente você estará preparado para experimentar este ‘sabor’ e eu prometo para eles que eles poderão se deliciar bastante caso pratiquem o suficiente.”

Foto: Fomos

Ele comenta sobre os resultados dos treinos puxados. Mesmo sendo criticado e com muitos dizendo que não funcionaria, a Afreeca Freecs teve um ótimo 2018, alcançando uma final da LCK e se classificando para o Mundial. “Mostrei para eles que se você se elevar até os seus limites, você consegue. Agora, eles tem o hábito de praticar tanto por si mesmos. Eu queria instalar esta mentalidade em suas mentes e transformar isto em algo deles para que eles continuem treinando e evoluindo,” Explicou o treinador.

Para finalizar a entrevista, perguntamos o quão importante foi todo o background como uma lenda do iloveoov para se tornar um treinador de League of Legends. Ele explica que mesmo sendo um jogo diferente, ele passou por todo o ciclo: Jogador casual, profissional, ex-jogador profissional, Coach, Head Coach e Master Coach.

“Eu peguei toda esta experiência e comecei a aplicar como treinador de League of Legends. Muitos questionaram por ser um jogo diferente e como eu iria ser treinador de LoL, como eu iria me adaptar e me ajustar. Mas eu fui apto a alcançar o sucesso aqui. Muitas pessoas vieram copiar a maneira como nós treinamos os nossos jogadores. E acho que o fato de estarmos mudando como os jogadores são treinados é um tipo de reconhecimento. Estamos trabalhando duro e buscando ser campeões. Acredito que meus conhecimentos podem ser aplicados no LoL assim como em qualquer outro jogo.”

Veja também: Spirit comenta desempenho da Afreeca Freecs e manda recado para o Brasil