O suporte da Albus Nox Kirill “Likkrit” Malofeev concedeu uma entrevista no palco após a equipe russa conquistar a classificação para as quartas de final.

Esta foi a primeira vez que uma equipe do Wildcard consegue chegar nas quartas de final do Mundial de League of Legends, o feito teve repercussão no mundo inteiro. 

O Mais e-Sports traduziu toda a entrevista de Likkrit com a apresentadora Sjokz. Confira como foi:

Sjokz:  Você quer começar falando algo sobre a G2 especificamente?

L: Sim, com certeza. G2 fez um ótimo trabalho. Sim eles falharam, sim eles podem fazer melhor. Mas quando eles não tinham nada, literalmente nenhuma razão para jogar, eles poderiam simplesmente desistir, eles poderiam ter picado Teemo ou ter brincado como se fosse num ARAM. Seria ok, mas eles mostraram espirito competitivo e lutaram até o final. E sabe pessoal, quando todos odeiam você, quando todos pensam que você não merece representar a sua região, e você encontra a força dentro de você para lutar, isso é algo bem legal, obrigado G2.

likkrit

S: Eu não posso deixar de pensar, quando você em encontrar a força dentro de você, representando a sua região, você deve estar falando sobre o que a ANX mostrou até agora. O que isso significa para você, mostrar para todos, mostrar que todos estavam errados e o que vocês encontraram em vocês para avançar para as quartas de finais?

L: Bem… Sabe de uma coisa pessoal, quando a gente realmente percebeu que estávamos indo para as quartas de finais, foi realmente muito difícil de acreditar. Porque nós viemos para cá esperando um 0-6, nós chegamos aqui sem uma preparação de verdade, nós não fizemos um bootcamp na Coreia, então nós só pensamos: “Ok, nós estamos aqui e vamos jogar o nosso jogo”. Mas hoje, nós estamos nas quartas de finais com certeza e tudo que eu quero dizer é: “Ei pessoal, nós somos do Wildcard e eu já havia dito antes, ser azarão não quer dizer ser um perdedor”.

S: Eu estou um pouco perdida (risos). Palavras muito motivacionais. Eu quero fazer mais uma pergunta sobre o jogo contra a ROX, porque aquilo foi insano. De onde surgiu aquela chamada no final do jogo, pareceu que vocês haviam entregado o jogo, porque foi tão apertado, onde vocês acharam forças para tomar as decisões certas e fazer o Dragão Ancião daquela maneira?

L: Bem, o Kira disse: “Ei pessoal, eu posso solar o dragão” e o Stejos disse “Kira, porque? Não! Porque você está tentando fazer isso? É uma chamada ruim”. Mas ao mesmo tempo o resto do time estava “Vai Kira, continue fazendo isso porque é uma boa ideia”. E depois que conseguimos fazer o dragão, foi o segundo momento que nos levou para a vitória. O primeiro foi graças ao Smurf, que sobreviveu a um gank de três adversários e abriu uma oportunidade para que nós conseguíssemos matar a Caitlyn e fazer o Baron. E mais uma coisa que eu quero dizer, não é relacionado ao jogo da ROX, mas sim em relação sobre a nossa performance e sobre nosso time. Quatro dos nossos jogadores foram escolhidos como MVPs das partidas e nós ainda temos um cara que sim merece esse hype e a torcida de vocês. Eu gostaria de pedir a vocês que torcessem pelo aMiracle, ele fez um trabalho incrível. Talvez, ele não pareça um cara que consiga carregar o jogo, mas ele faz parte do espírito do time. Ele é aquele cara que nunca desiste e ele é o cara que sempre, mesmo quando ele está muito atrás na partida, tenta encontrar uma oportunidade de vencer. Então pessoal, tudo que eu gostaria de dizer é: “Sim nosso time parece forte, alguns jogadores parecem mais fortes, mas nós todos somos um time. E aMiracle é uma grande parte dele, obrigado”.