NEKIZ, da Luminosity, durante a DreamHack Open Atlanta (Foto: Adela Sznajder)

A Luminosity Gaming está de volta a ESL Pro League. Depois de ser rebaixada na última temporada, a equipe brasileira recebeu o convite da ESL para voltar à competição na vaga da Rogue – que não tem mais equipe de Counter-Strike: Global Offensive.

A informação foi revelada pela própria ESL na tarde desta quinta-feira.

Em nota, a organizadora afirmou que, além da Rogue ter informado que não manteria o time, os ex-jogadores da equipe não conseguiram construir um novo elenco com a maioria da escalação. Com isso, a licença ficou vaga.

A justificativa do convite dos brasileiros foi o ranking mundial da ESL. Atualmente, a LG é o time mais forte residindo na América do Norte que não está na Pro League e, por isso, foi contemplada com a vaga.

Ricardo “boltz” Prass e companhia irão disputar o grupo C, ao lado de Cloud9, MIBR e Team Envy. Presenciais, os jogos da chave acontecem entre 19 e 21 de abril – mesma data que os brasileiros estarão no Rio de Janeiro para a DreamHack Open Rio.

Em contato com o Mais Esports, a ESL confirmou que os brasileiros serão mantidos no grupo C e que informações sobre a DreamHack Open Rio “virão nos próximos dias”. Via Twitter, o treinador Rafael “zakk” Fernandes confirmou que a Luminosity não vai disputar o torneio.

A Pro League começa nesta sexta-feira, com os brasileiros da INTZ eSports enfrentando a NRG Esports às 21h20.

FURIA rejeitou convite

Antes da Luminosity, outra equipe brasileira estava na lista da ESL. Em uma postagem de um funcionário no Reddit e, posteriormente em um tuíte, a empresa revelou que a FURIA eSports foi chamada para a liga, mas rejeitou o convite por conta de conflito de calendário.