Não é de hoje que a PaiN Gaming tem apresentado uma série de erros em partidas, que acabam comprometendo o jogo por completo, especialmente após a fase do mid game. Desde o início da segunda etapa a equipe vem demonstrando algumas de suas maiores fragilidades, que também giram em torno de tomadas de decisões e de um funcionamento como coletivo que parece ter se perdido após sua saída do Circuito Desafiante. 

Para poder entender melhor o atual momento da equipe, que já soma cinco derrotas seguidas, farei uma breve análise do último jogo contra a Uppercut. Nessa partida, Minerva e companhia tinham o jogo nas mãos, fizeram uma boa fase de rotas e dominaram a maioria das lutas no early game. 

O draft da PaiN foi elaborado com uma condição de vitória bastante clara. Com LeBlanc e Akali, já ficava evidente um maior trabalho pelas side lanes, além de serem duas carregadoras em potencial. Nesse caso, no entanto, precisavam de um snowball para evitar ao máximo que o Azir chegasse no seu grande power spike. Além disso, Rumble foi uma boa escolha da UP para conseguir travar um pouco a Akali na rota já que, de início, o top era a única rota com pressão.

Por sua vez, J4 e TK são duas opções muito boas e que podem dar o peel necessário para o Azir, evitando ao máximo a aproximação inimiga desse carry. Lembrando que a composição da Pain com Gragas, Lux e Xayah tem muito controle de grupo e bom potencial para engaje. A aparição de Minerva tão cedo pela rota do meio não era pra ser surpreende, já que tirar Anyyy do jogo cedo seria excelente para conseguir ampliar o snowball. 

Um erro básico aos 11 minutos fez com que o Azir conquistasse um abate e voltasse para o jogo, momento em que Matsu é pego voltando para a base, num timing errado de reset. Outro ponto em que algo semelhante acontece é o momento em que a PaiN luta próximo à T2 do mid. Eles até conseguem alguns abates, mas Ayel é eliminado e a Uppercut usa do ultimate do TK para ir direto para o dragão infernal. Nesse instante, a luta para os Cangurus é muito boa já que a Akali tinha acabado de nascer e chegaria atrasada para o embate.

Mais uma vez a PaiN vacila em tentar contestar e rapidamente perde dois jogadores para o forte combo de team fight adversário. Tudo o que a UP precisava era exatamente dessa janela de luta em que a PaiN está separada e não tem a vantagem do engaje inicial. Com isso, eles garantem o bônus do Barão e a situação se inverte. Esses erros de rotações e tomadas de decisão tem comprometido grande parte de seus jogos desde o início, mas parece que as outras equipes estão explorando isso cada vez mais.

Aparentemente o time segue bastante desconexo, mas creio que por outro lado tem muito mérito dos outros times em aproveitar para punir a PaiN em torno de uma de suas grandes vulnerabilidades no presente momento. Já não parece ser mais a equipe que venceu o Desafiante e que parecia vir como um coletivo tão forte para o CBLoL. Minerva, assim como Shrimp, segue bastante apagado. Era clara a sua dominância no último split, sempre aproveitando e abusando dos adversários, impondo seu ritmo e fazendo o jogo rodar. 

Não sei dizer a que se deve essa performance tão diferente, mas a PNG precisa voltar a vencer se quiser encarar os playoffs. Estamos acompanhando agora uma crescente dentre os times que estavam mais abaixo na tabela como Team One e Uppercut, ao passo que a PaiN pode estar próxima de sua sexta derrota seguida. 

Na próxima rodada irão enfrentar os Golden Boys, que seguem com bons jogos após a chegada de Luskka e a Redemption, que também teve um fim de semana conturbado. Será que a Pain Gaming irá reverter a situação?

Leia também: Djoko sobre problemas da paiN: “Já vi isso em outras equipes, mas estou otimista”