- Publicidade -

A Associação Brasileira de Clubes de eSports (ABCDE) anunciou nesta terça-feira (20) o seu posicionamento em relação ao caso do jogador Alanderson “4LaN” Meireles, que se desligou na última segunda-feira (19) do time de League of Legends da Remo Brave. Logo após o anúncio, a organização paraense revelou que o jogador havia sofrido tentativa de aliciamento por parte de outras equipes integrantes da ABCDE.

De acordo com a assessoria de imprensa da ABCDE, depois de uma conversa com todos os membros da associação, ficou acordado que “4LaN” está como free agente e de fato não faz mais parte da Remo Brave. Porém, a Brave será recompensada com um valor equivalente à multa contratual do atleta, que receberá 20% do montante, a ser descontado de sua futura equipe, caso ela seja associada à ABCDE.

O presidente da ABCDE, Lucas Almeida, afirmou que vários erros foram identificados nesta história e que soluções serão criadas para que esse tipo de situação não volte a acontecer. Questionado como funcionaria o valor referente à multa contratual do atleta, já que 4LaN havia ter afirmado que não tinha contrato com a Remo Brave, Lucas explicou como isso será solucionado.

“O jogador tinha vínculo com o clube, independentemente se havia contrato ou se o mesmo estava vigente no momento. Todos os clubes precisam ter contrato no CBLoL com jogadores pelo padrão imposto pela Riot Games e é uma medida que será adotada no regimento interno da ABCDE no futuro”, conta o presidente da ABCDE.

A assessoria de imprensa da associação ainda informou que existia um valor estipulado pelo jogador e é nisso que a multa irá se basear. Com isso, o acordo será bom para a organização e também para o jogador, já que o mesmo receberá pela contratação.

Confira o comunicado da ABCDE na íntegra:

A Associação Brasileira de Clubes de eSports (ABCDE) comunica que, na última segunda-feira (19), foi procurada pelo Remo Brave para se posicionar em relação ao caso do atleta de League of Legends Alanderson “4LaN” Meireles.

Em diálogo com todos os membros afiliados, a ABCDE solucionou o caso em menos de 24h. Ficou acordado que “4LaN” tornou-se free agent (livre no mercado), deixando de pertencer à antiga line-up da Brave. Como contrapartida, o clube será recompensado com o valor equivalente à multa contratual do atleta – que receberá 20% do montante –, a ser descontado de sua futura equipe, se esta for associada à ABCDE.

Com a bandeira da transparência, união dos clubes e fair play entre rivais, a ABCDE visa suas ações pelo interesse comum da classe e prima pela decisão mais justa para todos. “Foram identificados diversos erros nesta história. Criaremos soluções em um breve futuro para evitar reincidência. No caso do 4LaN, conseguimos chegar a uma rápida solução com diálogo aberto e honesto entre todos os membros da ABCDE. A associação existe para auxiliar todos os clubes e buscar as melhores alternativas para todos. Nosso trabalho continua para alcançarmos soluções mais eficazes e fomentarmos a profissionalização do segmento”, afirmou Lucas Almeida, presidente da ABCDE.