O DrPuppet em mais uma entrevista para o Mais e-Sports durante este MSI 2018, conversou com Lucas “Zantins” Zanqueta. Confira a entrevista com o jogador:

Se inscreva no canal do Mais e-Sports para não perder as próximas entrevistas e vídeos do Mais e-Sports:

Como você está após esse primeiro dia? Como foi para você?

Zantins: Foi um dia bem complicado eu diria, a gente estava enfrentando vários problemas. Chegamos aqui com a mentalidade de dar o nosso melhor, deixar tudo do lado de fora e entrar no jogo focado. Conseguimos de fato no primeiro jogo, cometemos alguns erros, mas executamos bem o nosso plano. Não forçamos nada além do que podíamos… Algo que não aconteceu no segundo e no terceiro. São todos campeões das suas regiões, então eles punem se nós errarmos. No segundo e terceiro jogo nós cometemos erros grotescos e aconteceu o que aconteceu.

O que aconteceu? No Draft do terceiro jogo aparentava que vocês iriam jogar em volta do topo mas forçaram aquele gank no bot, que deu errado? Teve algum erro de comunicação? Qual era a ideia?

Zantins: Acredito que foi mérito da Super Massive de reconhecer e erro nosso de não saber givar¹, sabe? Ver que não daria certo e não realizar a jogada. O Thresh estava com uma posição defensiva, a comunicação era que eles sabiam da jogada e o Thresh estava recuado para poder jogar a lanterna caso o Nocturne ultasse. E mesmo assim, a gente continuou tentando forçar a jogada e deu no que deu.
Eles sabiam da jogada, eles saíram bem. O Skarner chegou no countergank, pegaram 2 kills, firstbrick e o jogo acabou ali.
A gente tinha um plano de jogo para jogar pelo topo, mas vimos a janela de fazer a jogada no bot mas… eles reconheceram bem. Antes o Thresh estava dando as caras, estava tentando encaixar o esfolar, jogando bem abusado, mas quando o Noc pegou 6… Acredito que eles tiveram uma comunicação sobre isso e ele passou a se recuar.
Acabamos optando em fazer a jogada forçada ao invés de voltar para o nosso plano de jogo. Ai eles pegaram uma vantagem muito grande, era praticamente impossível de voltar. A Caitlyn pegou Ninja Tabi ou seja, ela não morria mais para o ultimate do Noc. A gente começou a ficar muito fraco e depois do Firstbrick a Caitlyn vai para outras lanes e amplia ainda mais a vantagem. Foi um jogo unilateral por causa de um erro.

Como você diria que está sendo a competição no geral? Vocês estão em um grupo difícil, tem a Turquia, tem a Oceania. Você acha que na top lane eles estão na frente do Brasil ou foi algo do time todo em si mesmo?

Zantins: Então, eu não acho que eles estejam muito na frente. Não tirando o mérito deles, mas eu colocaria muito demérito em nós. Do segundo para o terceiro jogo nós não tivemos aquela mentalidade de esquecer o que aconteceu e ir focar no próximo jogo. Entramos sem a cabeça tranquila e tomamos decisões que normalmente não tomaríamos e são times bons que puniriam os nossos erros. O fato de nós termos errado bastante… eu costumo falar que nós perdemos para nós mesmos quando algo assim acontece. Forçamos coisas que deram desvantagem. Se a gente tivesse jogado o que nós sabemos, sem ultrapassar os limites, no mínimo seria um jogo bem disputado. Quem vê de fora acha que o Brasil está muito atrás mas acredito que não é assim. Infelizmente nesses dois últimos jogos nós acabamos “trollando“.

Foto: Riot Games

No Brasil vocês sempre fizeram um bom earlygame com as rotações básicas, algo que surpreendeu a todos. Você acha que que caso vocês mudem toda essa mentalidade e entrem nos próximos jogos com cabeça fresca, acredita que a KaBuM pode ganhar Domingo?

Zantins: Matematicamente ainda temos chances, dependemos de resultado mas não estamos desclassificados. Vamos chegar, jogar e dar o nosso melhor. Vamos jogar para ganhar, não desistimos, não vamos jogar para cumprir tabela. Então, vamos tentar fazer isso, chegar no Hotel, conversar e rever nossos erros. Vamos vir para o Domingo preparado para 3 jogos bons. Eu acredito que chegar falando que vamos ganhar é muito… desvia do foco. Vamos fazer o nosso e ganhar é consequência disso, essa é a nossa mentalidade.

Gostaria de deixar um recado?

Zantins: Então galera, é um pouco difícil falar em uma situação dessas… Eu queria primeiramente pedir desculpas por neste primeiro dia não ter representado vocês, a gente, da melhor forma. Como eu falei, foram pequenos detalhes que fizeram o jogo desenrolar dessa maneira. Vamos focar nisso, vamos voltar no próximo dia mais focados para não cometer os mesmos erros e tentar trazer jogos bons, mostrando que o Brasil não é uma região ruim e que nós temos o nosso lugar. Continuem acreditando em nós, prometemos que vamos dar o nosso melhor em troca.

Legenda

1 – “givar”: O termo é utilizado para caracterizar o ato de abrir mão de algo. Abrir mão de uma torre por exemplo.

Entrevista feita em parceria com DrPuppet, siga ele no Twitter e confira mais novidades em seu canal do Youtube.

Veja também: Entrevista com Titan, ADC da KaBuM, após as derrotas do time no MSI