Já faz algum tempo que venho falando sobre a boa fase da Uppercut, que venceu seus últimos dois confrontos do final de semana contra a Pain Gaming e a KaBuM, que até então era líder do campeonato. Apostando na sinergia do mesmo elenco e no desenvolvimento de um projeto a longo prazo, a equipe vem se mantendo no topo da tabela há algumas semanas.

Quando falamos sobre o bom momento de uma equipe, alguns pontos devem ser levados em consideração. Não é só de vitórias que um time vive, mas também de derrotas. Derrotas essas que movimentam novos aprendizados e que, se bem aproveitadas, servem para crescimento e desenvolvimento do coletivo. Um bom exemplo disso foi o Flamengo, na etapa anterior. Por mais que estivessem praticamente invictos, o grupo não foi capaz de vencer a final contra a INTZ 

Por essa razão, destaco a Uppercut como o time que mais aprendeu com suas derrotas durante esse split, o time que de longe mais me surpreendeu considerando o aspecto coletivo. Eles não possuem jogadores que são grandes estrelas, mas se firmaram quando começaram a utilizar de suas forças, isto é, aproveitar aquilo que eles têm de melhor. 

E por falar em forças, em meu último texto sobre eles eu havia mencionado Fitz e Anyyy como figuras importantes, já que os solo laners durante as atualizações anteriores acabavam tendo mais destaque. Também mencionei o porque achava a escolha de LeChase mais interessante que o novato Hy0g4, mas não toquei num ponto que nesse momento considero fundamental, a bot lane de Damage e Alternative. 

Damage - Uppercut
Foto: LoL Esports BR

Existe uma razão pela qual eu não havia abordado o duo da rota inferior, eles não estavam tendo tanto destaque nas partidas, mesmo nas que a UP saiu vitoriosa. Isso não significa que eles não estavam sendo importantes, mas a equipe não estava jogando tanto em torno da bot lane e, quando tentavam, a impressão que ficava era que algo não estava funcionando muito bem. Justamente por isso, destaquei o quanto gostava de Anyyy como carregador e Fitz como um solo laner estável e que sabia jogar com recurso (enfoque para algumas partidas que ele teve de Aatrox).

Eis que no último fim de semana a equipe volta a jogar mais para o seu lado mais forte (rotas que tinham pressão, especialmente devido às escolhas de draft) que eram mid/bot e tanto Alternative quanto Damage voltaram a ganhar seus destaques. Em particular acredito que tanto a prioridade quanto a execução de LeChase foram fundamentais para que a Xayah do atirador português e Damage tivessem seu espaço para farmar, crescer e fazer boas lutas.

E por falar em boas lutas, queria evidenciar um dos momentos que acredito que sejam a chave para interpretar a Uppercut atual, que foi a luta logo após a Pain conquistar o bônus do barão próximo ao dragão da montanha, em torno dos 30 e poucos minutos. Os Cangurus têm escolhido os melhores momentos para lutar, sempre esperando pelo momento certo. 

Nesse trecho da partida, em específico, a UP tinha vantagem em feitiços (flashs), além de que o adversário tinha acabado de gastar vários recursos para eliminar o barão. A pior coisa que a Pain poderia ter feito era tentar contestar uma luta que eles dificilmente iriam ganhar e a Uppercut soube aproveitar disso para retomar sua vantagem na partida. Mesmo tendo uma boa composição em questão de controle de grupo, a Pain não tinha um jeito tão simples de chegar nos carregadores para burstar, o que fez que Xayah e Akali conseguissem permanecer tempo suficiente para ganhar a luta.

E é assim que eles conseguem segurar vários jogos em que perdem vantagem, punindo erros adversários e utilizando do que suas composições têm de mais utilitário. Então eles recuperam o ritmo e não hesitam em partir para cima. As peças que finalmente precisavam aparecer eram exatamente as da rota inferior. Lembro bem do início incrível que Damage e Alternative tiveram no split passado, que me fez acreditar que eles eram uma das melhores bot lanes do CBLoL. 

ScrappyDoo - Uppercut
Foto: LoL Esports BR

Também queria destacar o retorno do coach ScrappyDoo, que além de ser uma referência para o time desde a época da “IDM”, sempre faz comentários muito pertinentes acerca das prioridades do time quando a transmissão abre o áudio dos drafts. Além disso, como já mencionei, LeChase tem tido jogos muito sólidos nas últimas semanas. Apareceu bastante no early game, rotacionou bem para cobrir as jogadas e cumpriu seu papel especialmente de proteger a ganhar espaço para seus carries.

Mesmo muito próximo da classificação para os playoffs, a equipe ainda enfrenta uma INTZ bastante diferente da que venceu o split passado e um Flamengo que vem muito forte e que quer continuar brigando pelo primeiro lugar, não será fácil. De qualquer modo, acredito que será um embate muito bom contra o Rubro Negro já que BrTT e Alternative foram as  grandes referências para suas equipes nas últimas rodadas. Quem vence o confronto? 

Você pode conferir a cobertura completa do CBLoL 2019 aqui no Mais Esports.