Escrito por Nathálya Moura

Os campeonatos femininos promovidos pela BBL têm movimentado bastante o cenário de Dota, principalmente no Brasil (os campeonatos são abertos à todas as jogadoras da região LATAM). Como já comentado anteriormente, essas movimentações são perceptíveis principalmente pelo surgimento de mais organizações apoiando as equipes femininas.

Aproveitando o clima de mudanças e logo após a estreia da segunda temporada do Mad Hatter, as meninas da New Eagles comentaram um pouco sobre o que pensam das mudanças que o cenário sofreu nos últimos anos.

“Eu achei os jogos bem competitivos, dá para ver a evolução de todos os times, sua sinergia. O nível tá muito mais alto e dá para ver essa vontade que as meninas têm para evoluir e fazer parte do cenário feminino. Eu tô muito orgulhosa de presenciar isso e também tô muito agradecida pela oportunidade que a BBL tá dando fazendo esse campeonato aqui” Comentou a mid laner Snoopy.

E Snoopy não é a única a sentir essa evolução. A capitã Boo também comentou sobre a melhora das outras equipes de uma temporada para a outra. “Os jogos tiveram mais competitividade, eu vi um nível superior ao passado, apesar de ter jogado jogos que a gente já tava acostumada a jogar contra, parece que as meninas melhoraram bastante.”

Na perspectiva da Takeshi, “o cenário feminino mudou da água para o vinho de três anos pra cá” e essa mudança começou quando o grupo feminino no Facebook alcançou um número de certa forma assustador. Já que era muito comum a crença de que “mulher não joga Dota” e isso se devia também ao fato de que não havia espaço no cenário para mulheres.

Aos poucos as garotas foram conquistando esse espaço e hoje graças ao modelo inserido pela BBL e à Marcela “Kami” Furlan, os jogos semanais têm fomentado ainda mais as garotas a se dedicarem e melhorarem ainda mais a cada domingo.

Para a suporte, Arakkov o empenho das garotas é mais que notável e a cada semana uma surpresa nova surge.“Pessoas que a gente já conhecia, já tinham jogado junto em time, a gente já sabe a jogabilidade, os heróis e tudo mais, mas apareceram com heróis diferentes, posições diferentes e empenho diferente, que eu acho que o principal é o empenho.”

Ao serem questionadas sobre a final da primeira semana contra a SUIGE (atual Minas Club), a resposta foi unânime: todas tem um sentimento de admiração muito grande pelas adversárias. E que apesar do desafio, as meninas da New Eagles sempre estão dispostas a superar seus limites para tentar vencê-las. Boo ainda adicionou:

“A gente já meio que conhece o jogo delas, porém elas ainda são um alvo a ser alcançado, mas a gente tá treinando bastante pra ganhar delas, pois a gente tem o potencial também”. Ela também reforçou que apesar de que os jogos estão ficando cada vez mais difíceis, o time vai buscar treinar e melhorar sempre para conseguir superar todos os desafios.

Para Takeshi, “a chave principal para o sucesso de um time é a interação entre as jogadoras, amizade e entrosamento” e certamente estão presentes na equipe juntamente de confiança, a dedicação e a tranquilidade para executar novas estratégias nos jogos de cada domingo.

Sobre o entrosamento do time a hc, Takeshi, complementou: “A nossa relação, bem como o nosso entrosamento, está melhorando a cada dia que passa. Tivemos várias mudanças na nossa line-up ao longo da existência do time, assim, foi necessário recomeçar o entrosamento do time diversas vezes”

Assim como os demais times, a New Eagles também tem passado por fases de adaptação e uma recente troca de jogadoras: a suporte 4, blue ivy, deixou o time após a estreia da segunda temporada e na rodada seguinte a bad vex foi quem atuou como a suporte 4 da equipe. Assim como as demais equipes, as garotas da NE deixam claro que não vieram para brincar e que pretendem lutar para conquistar a vitória.