A contratação de Turtle pela INTZ foi recebida por muitos torcedores com desconfiança. Com atuações razoáveis em suas passagens por Keyd Stars e ProGaming, o jungler não era um dos favoritos para substituir a estrela Gabriel “Revolta” Henud, que havia se transferido para a Keyd.

No entanto, depois das cinco semanas passadas, a desconfiança de muita gente sumiu por conta das atuações dos intrépidos e também por conta da vice-liderança da competição. O Mais e-Sports conversou com Turtle logo após a vitória sobre a Keyd Stars no último sábado (18), que revelou estar muito feliz com a atuação da equipe e que espera enfrentar a Red Canids na final do CBLOL.

“Eu estou muito feliz, não sei nem que sentimento é esse. Só felicidade pra mim por enquanto, nem estou pensando pelos pontos, nós só queremos melhorar e quando jogamos o CBLOL e temos uma série boa como essa, nós ficamos felizes. Sabemos que tem uns erros, mas vamos consertar isso, então a felicidade que eu tenho é pelo modo como a gente joga e não por estar bem na tabela ou perto dos playoffs”, conta o jungler.

Quando questionado sobre sobre a sua saída da Keyd Stars e pela passagem pela ProGaming, Turtle disse que apesar de ter ido para uma equipe menor, ele sabia que tinha potencial, mas que as atuações abaixo do esperado aconteceram pelo fato de que ele não se encaixava direito pelas equipes que passou e também porque ele era forçado a jogar de um jeito que não era o seu.

“Eu sempre soube que tinha potencial. Não é a toa que uma Keyd me chamou, que uma INTZ me chamou. Eu só estava nos times errados, porque eu não me encaixava direito, não me sentia confortável em jogar o meu estilo, eu era meio forçado a jogar de um jeito. Na INTZ, eu sou livre, a gente conversa muito sobre isso e a gente se dá super bem, então acho que essa é a essência que um time precisa. Todo mundo tem que se adaptar e criar um jeito de jogar e não só eu ter que mudar meu estilo de jogo, acho que esse é o grande motivo para eu estar me dando bem na INTZ”, revela Turtle.

Já em relação as suas atuações, Turtle ressaltou que pelo fato da equipe se dar muito bem e pela forma como eles vêm lidando com as dificuldades, a INTZ é o time que ele mais se sentiu bem e que esta é a melhor fase de sua carreira.

“Acredito que esta é a melhor fase da minha carreira. Porque desde que cheguei aqui eu já me senti bem, a gente se dá muito bem e quando chega dificuldade, a gente pega ela e arruma. Nós não temos aqueles três dias ruins, a gente tem um e no dia seguinte a gente já conserta isso pra não ter mágoa, então é o melhor time e minha melhor fase”, afirma o jogador.

Para o futuro na competição, Gabriel “Turtle” Peixoto conta que a INTZ não evita nenhum adversário para os playoffs, mas afirmou que o desejo dos jogadores é enfrentar a Red Canids na grande final do CBLOL, para que eles tenham uma revanche da derrota sofrida na fase de grupos.