A IEM Katowice, primeiro Major de 2019, terá início na próxima quarta-feira (13). O torneio contará com diversas equipes de todo o mundo, sendo duas delas chinesas. No entanto, a transmissão chinesa será realizada na versão World Perfect – distribuidora do jogo na China -, que conta com a censura de símbolos, caveiras e bandeiras.

A China é o país mais populoso do mundo, contando com 1,38 bilhão de habitantes que vivem sob o governo do Partido Comunista da China (PCC), quem está à frente do país desde 1940.

O jogador australiano Ollie “DickStacy” Tierney, que defenderá a Grayhound, terá seu nick trocado para “**** Stacy”, sendo a tradução de “dick” para português é pênis. A informação foi confirmada por Nors3, usuário conhecido por divulgar dados sobre o jogo. Disputando a IEM Xangai, o nick do jogador sofreu a mesma alteração.

Ollie teve sua proposta de adesivo inicial rejeitada por motivos de que a imagem “não é permitida em todas as regiões onde o CSGO é disponível”.

Dos sete mapas que estarão disponíveis para serem jogados na IEM Katowice, dois – Train e Cache – contam com a foice e martelo, símbolo que representa a classe trabalhadora e ficou mundialmente famoso ao ser integrado à bandeira da União Soviética. A bandeira da Itália, no mapa “cs_italy”, também foi retirada na versão chinesa do jogo. As alterações já haviam sido realizadas em outros torneios como a IEM Xangai e a PGL Asia.

Símbolo comunista na Cache. Imagem: Screenshot/Reddit

Confira as diferenças entre a versão normal e a versão Perfect World.