A CNB finalizou a 9° semana de CBLoL com duas vitórias e agora é a equipe que mais está perto de conseguir a última vaga nos playoffs, precisando de apenas uma vitória em algum dos dois últimos jogos. Após a vitória de domingo, Francisco “Duclou” Duclou e Gabriel “Hawk” Gomes participaram de uma curta coletiva de imprensa. Confira:

Vocês são novos nesse cenário tier 1. Como se sentem após serem cotados para o rebaixamento e hoje ser o time com mais chances de conquistar a última vaga para os playoffs?

Duclou: A sensação é muito boa de ver que no final de tudo mesmo com todos os tropeços que tivemos estamos conseguindo chegar ao resultado que queríamos que é chegar aos playoffs. Todo mundo achou que iríamos cair, mas estamos conseguindo dar a volta por cima.

Hawk: Quando as pessoas acham que você vai se sair mal e você vai bem é a melhor sensação do mundo.

Vocês não carregam aquele rótulo de jogadores tier 2/3 que caíram de paraquedas na CNB, e agora estão disputando a última vaga diretamente com a atual campeã brasileira. Como vocês se sentem nessa situação?

Hawk: Particularmente eu não sinto nada, eu só sento lá e jogo e pode vir qualquer um que vamos fazer o nosso melhor para ganhar.

Duclou: Eu também só sento lá e jogo, mas quando eu paro e penso até hoje não caiu minha ficha de que sou um jogador profissional de LoL, então vai demorar pra cair essa ficha, mas continuo sem peso na consciência.

É bastante comum a torcida desacreditar de times que fazem mudanças muito grandes e trazem nomes novos. Como vocês lidaram com toda essa pressão de representar um time tão tradicional como a CNB?

Hawk: Eu acho que essa desconfiança no começo é normal, mudou praticamente quase metade do time então no começo isso é normal. O que podemos fazer é continuar trabalhando e darmos o nosso melhor para dar uma vitória para eles, e que eles continuem torcendo por nós porque isso dá uma moral absurda.

Antes vocês acabavam se perdendo em algumas chamadas de barão ou até na maneira em que lutavam, mas agora estão se mostrando muito mais organizados nesses e outros pontos. O que aconteceu para essa mudança?

Duclou: Começamos dar um pouco mais de ênfase nas lutas. Começamos assistir VODS e dar um foco a mais nessa questão, ver como os outros times lutavam, conceitos básicos de kiting back e ver o que a gente precisa fazer.

Com esse crescimento constante, vocês pensam em acabar com aquela condição da CNB que é ser uma das organizações mais tradicionais do CBLoL e não ter vencido a competição ainda?

Hawk: Quando nós estamos indo para o palco e vemos todas aquelas camisas penduradas (camisas dos campeões do CBLoL) e não vemos a nossa nós paramos e pensamos sobre isso.

Passa na cabeça de vocês vencerem as equipes que estão no topo como Flamengo e INTZ?

Duclou: Passa na cabeça de todos quererem ganhar de quem está ganhando, porque se você ganha de quem está ganhando então você está ganhando.

 

O próximo confronto da equipe será contra a ProGaming no dia 23 de março. Você pode acompanhar a cobertura completa do CBLoL 2019 aqui no Mais Esports.