Após todas as brigas que tivemos nesse ano sobre transferências (Quem não se lembra o Caso esA?)  a Riot irá finalmente adotar uma política “Anti-Poaching”.

O Poaching é o ALICIAMENTO de jogadores de outras organizações. Confira abaixo o documento escrito pela Riot onde ela afirmou que os times precisarão da aprovação da Riot para realizar qualquer transferência.

A partir do dia 08 de agosto, o Brasil passou a aderir à Política Interregional de Antialiciamento e Antiadulteração (PIAA). Esse conjunto de regras é válido para todas as equipes participantes do CBLoL – incluindo a Série de Promoção.

Com isso, os times e jogadores brasileiros passam a respeitar a política global, e sempre que houver o interesse de transferências internacionais entre organizações, as partes devem respeitar as regras de antialiciamento.

Confira o resumo da PIAA e consulte o documento completo ao final do texto (em PDF). Esta política engloba todas as regiões. Em breve, comunicaremos mais algumas regras – estas específicas para transferências entre equipes brasileiras.


O que é a Política Interregional de Antialiciamento (TL;DR)

  • Nenhum membro de organização pode entrar em contato direto com jogadores sob contrato com outras organizações.
  • De maneira similar, nenhum jogador sob contrato pode contatar diretamente membros de outras organizações.
  • Jogadores e organizações que desrespeitarem esta política estão sujeitos a penalidades.
  • Organizações interessadas em negociar jogadores sob contrato devem procurar primeiro a gerência da organização atual deste.
  • Jogadores sem contrato são livres para procurar potenciais empregadores e vice-versa.

Se eu sou um jogador contratado e estou interessado em deixar minha equipe, quais são minhas opções? (TL;DR)

  • Declarar publicamente o seu interesse em deixar a equipe e incentivar toda e qualquer parte interessada a entrar em contato com sua gerência.
  • Jogadores não podem incentivar equipes específicas, pública ou privadamente, a entrar em contato com sua gerência.
  • Exercer uma cláusula de saída em seu contrato para deixar a equipe, caso esta exista.
  • Contatar equipes caso seu contrato expire (geralmente durante a pré-temporada, para a maioria dos jogadores).

Por que estamos adotando esta política de antialiciamento?

Em suma, proteções contra aliciamento são importantes para a estabilidade tanto de organizações quanto para evitar problemas com a integridade competitiva. É importante que, durante a temporada, os jogadores não sejam distraídos de seus treinos e preparações, sendo tentados a atuar a menos do que 100% de seus esforços por ofertas recebidas.

Quando um jogador assina contrato com uma equipe, ele está acordando atuar em seu maior nível e ser compensado por seus esforços. Quando contratos são encerrados abruptamente, gera-se um ambiente caótico para as equipes e pessoas envolvidas, e prejudicam a estabilidade do ecossistema competitivo.

Em última instância, o valor do contrato é de mão dupla. Para jogadores, contratos provêm estabilidade e a promessa de compensação por seu trabalho. Para equipes, contratos garantem que o jogador contratado representará a equipe e, caso queira sair, que a gerência desta equipe deverá estar nas discussões. Esta é uma dinâmica importante de se preservar, e a Política de Antialiciamento é uma das maneiras de fazer isso.