O criador de conteúdo e jogador profissional de League Of Legends Rafael “Rakin” Knittel não poderá participar do campeonato de TeamFight Tactics, organizado pela Twitch, por problemas com a plataforma de streaming.

“Devido ao fato de eu estar negociando com outras plataformas, a Twitch decidiu, infelizmente, que eu não vou poder fazer parte desse campeonato de TFT. Assim, eles têm total direito, o campeonato é deles, eu ainda sou parceiro dele”, disse em vídeo.

“Realmente estou negociando com outras plataformas, sou total transparente com eles sobre isso, principalmente com a pessoa da Twitch Brasil, que acabou não sendo uma pessoa que achei que ele fosse”, continuou Rakin.

Rakin afirmou que vinha desejando renegociar seu contrato com a empresa há meses, a Twitch concordava, mas não enviava um novo contrato, embarreirando o processo. Com isso, o streamer buscou novas plataformas.

“O que aconteceu foi que eu cheguei para a Twitch e disse: ‘Olha, o meu contrato vai até X data, mas eu gostaria de renegociar’ e eles falaram ‘tudo bem, vamos renegociar’ […] Eu fui lá, conversei com a galera da Twitch Brasil, eles falaram ‘tá, nós vamos fazer isso, isso e isso e podemos fazer o contrato X para você por tal tempo”.

“Eu falei: ‘Nossa, da hora, maravilhoso, vamos começar a trabalhar em cima desse contrato. Mas aí passou um mês, dois meses, três meses, e nada. E eu estava perdendo o tempo de contrato com as outras plataformas”.

Desde a chegada do TFT no PBE, Rakin tem realizado diversas transmissões do novo modo, tendo inclusive sendo um dos 5 streamers mais assistidos em todo mundo na primeira semana de lançamento. Semanalmente, Rakin disputa a “Copa Meu Bom”, torneio criado pelo streamer com outras figuras do cenário brasileiro.

O Twitch Rivals será realizado pela Riot Games em parceria com a Twitch e terá a premiação total US$125 mil dólares. Serão 64 streamers convidados e os jogos começarão no dia 17 de julho, às 13h.