Tay foi um dos destaques na vitória contra a Red Canids no CBLOL (Foto: Divulgação/Riot Games)

A INTZ e-Sports lutou por sua sobrevivência no CBLOL 2018 contra a Red Canids neste domingo (29), e conquistou a vitória por 2 a 1 na série. Com picks inéditos e o destaque absoluto do top laner Rodrigo “Tay” Panisa como Aatrox, a equipe conseguiu manter sua identidade e alcançou 9 pontos na tabela após a penúltima semana do campeonato.

Ao final dos jogos, o jogador deu entrevista ao Mais e-Sports, e comentou sobre sua relação com a torcida em comparação com de seu time antigo, Pain Gaming, além da escolha do campeão Aatrox e as partidas em si. Confira:

Você foi muito crucificado pela torcida da Pain, e agora tá tendo resultados melhores na INTZ. Como está sendo sua relação com a torcida da INTZ?

Tay: Eu acho que a relação no começo não foi tão boa, mas creio que eles têm motivos plausíveis, porque eu vim de um rebaixamento, uma fase muito ruim, e mudei de posição outra vez. É bem difícil acreditar quando isso acontece. Mas, agora, eles torcem muito e realmente acreditam no meu potencial.

A Riot tentou nerfar o Aatrox, a fim de cortar um pouco do potencial dele. Ele ainda está quebrado? Ainda deve ser banido?

Tay: Chega perto de ser impossível deixar o Aatrox aberto. Ele é um dos poucos campeões que conseguem puxar a wave e pressionar HP, e é difícil gankar também por conta de sua ult — o kit de habilidades dele é bem roubado. Até dá pra deixar aberto, tem alguns times que arriscam isso e pickam coisas em cima, mas eu não sei até que ponto vale a pena. Eu pessoalmente acho que não vale.

Veja também: Revolta comenta pior fase da história do “Exodia”

Aconteceu um outplay em um dos jogos em que você foi cercado por três, fez dois correrem e matou um. Você esperava que seria cercado ali?

Tay: Pelo conceito do jogo, estava errado estar ali, mas eu sabia que eu ia demorar muito pra morrer e, caso eu morresse, íamos pegar o inibidor do bot e teríamos os três. Mas o certo era que eu não desse a cara ali e não morresse.

Vocês jogarão contra a IDM na semana que vem. Você está mais confiante com o time? O que espera dessa série?

Tay: Acho que confiante a gente sempre esteve, porque sempre tivemos treinos bons e não conseguíamos aplicar aqui no CBLOL. Estamos conseguindo aplicar em alguns jogos, como o primeiro de hoje. Sabemos que vai ser um confronto difícil, porque eles são um time muito difícil de se jogar contra. A IDM veio de uma vitória, então estão numa fase boa, mas eu acredito que se continuarmos nos dedicando, sairemos com a vitória.

O CBLOL 2018 chega à reta final da fase de pontos no próximo sábado, 4 de agosto. Confira a cobertura completa do campeonato no Mais e-Sports!