Terminou hoje (04) o International Wildcard All-Stars 2016 e o Sudeste asiático foi o grande vencedor do torneio, conquistando assim uma vaga para o All-Stars mundial no time Fogo. Desde que a Bangkok Titans conquistou o IWCQ em 2015 e representou o Sudeste Asiático no Mundial 2015, a região não conquistava um título internacional.

Infelizmente a equipe do CBLOL mesmo fazendo uma boa participação com o placar de 3 vitórias e 1 derrota, não conseguiu a classificação para as semifinais do campeonato por ficar em quarto lugar do time Fogo. Confira um resumo geral dos 4 dias de campeonato:

Depois de não começar bem a competição, perdendo no primeiro dia para a Comunidade dos Estados Independentes no modo 5×5 normal, os brasileiros representantes do CBLOL não se deixaram abalar e conseguiram sua primeira vitoria logo no segundo dia do evento. Yang, Kami, Revolta, PBO e Dioud não deram chance para a equipe Latam (América Latina Norte) na partida que foi jogada no Modo assassino, o jogo ainda contou com um quadrakill do Kassadin do Kami, confira:

No modo assassino os jogadores só podem escolher campeões assassinos, não tem banimentos e pode ter escolhas espelhadas (mesma escolha nos dois times). Também só pode ser feito itens de dano.

No torneio 1×1 o Brasil também levou a melhor enfrentando os representantes do LAS (America Latina Sul), confira os confrontos e resultados:

Dioud x Plugo (vencedor)
Kami (vencedor) x Bear
Yang (vencedor) x Helior
PBO (vencedor) x Clatos
Revolta x Warangelus (vencedor)

No terceiro dia do evento, os brasileiros enfrentaram a equipe da OPL no modo Todos por um, onde cada equipe joga com cinco campeões iguais. A equipe do CBLOL optou por escolher o campeão Zac, já a equipe da OPL optou por escolher o campeão Ezreal. Confira uma jogada engraçada em que Raydere quase consegue escapar Revolta e Dioud:

É interessante ressaltar que todas as equipes foram divididas em dois times: Fogo e Gelo. O time com maior pontuação classificava as suas três primeiras equipes para a semifinal, o outro time classificava apenas uma equipe, no caso a com maior pontuação. Cada jogo vale um ponto para a equipe e para o time em geral. O time Fogo foi o vencedor na pontuação geral, e o Brasil que fazia parte do time Fogo ficou em 4° lugar, com o placar de três vitorias e uma derrota. A GPL tinha  a mesma quantidade de pontos que o CBLOL, porem pelo critério de desempate a GPL acabou ficando na frente por ter ganhado quatro das suas cinco partidas de 1×1, enquanto que o Brasil ganhou três das suas cinco partidas. Caso a GPL também tivesse ganho 3 partidas, o critério de desempate seria o tempo total de todas as vitorias em 1×1, a equipe com menor tempo avançava de fase.

Confira a tabela final da fase de grupos:

Classificação

Equipe Time

Vitórias-Derrotas

1

TCL Fogo

4-0

2

LJL Fogo

4-0

3 GPL Fogo

3-1

4

CBLOL Fogo

3-1

5

LAS Gelo

1-3

6

LCL

Gelo

1-3

7

LAN Gelo

0-4

8

OPL Gelo

0-4

 

Nas semifinais tivemos 2 series MD3, uma entre Turquia (TUR) e Sudeste Asiático (GPL) e a outra entre Japão (JP) e America Latina Sul (LAS). O formato da MD3 era: O primeiro jogo no modo 5×5 normal, o segundo jogo no modo 5×5 assassino e o terceiro jogo no modo 1×1. O Sudeste Asiático venceu a Turquia por 2×0, já o Japão teve um pouco mais de trabalho para chegar a final, vencendo a America Latina do Sul por 2×1. Na grande final a equipe da GPL não teve grandes dificuldades, em 2 jogos tranquilos ele conseguiram a vitoria e a vaga para o All-Stars mundial.

Você pode conferir todos os jogos e jogadas do  International Wildcard All-Stars 2016 aqui.