- Publicidade -
Shini, caçador da INTZ, comenta resultado contra Red e expectativas para IDM (Foto: Reprodução/Riot Games Brasil)

No último domingo (29), a INTZ respirou no CBLOL ao derrotar a Red Canids em um 2 a 1. Após a vitória, o caçador da equipe, Diogo “Shini” Rogê, falou com o Mais e-Sports sobre os picks de Taliyah, a situação atual da equipe e a possibilidade de classificação, além do desempenho dos companheiros de equipe Mills e Tay. Confira:

Esse jogo era extremamente importante e vocês venceram. Quão tensos vocês estavam para ele?

Shini: Estávamos bem confiantes, o nervosismo não apareceu muito. Sinto que aconteceu uma afobação no segundo jogo — depois que a gente ganhou o primeiro, meio que fácil, deu um alívio, e começamos o segundo muito bem. Acredito que na hora do Arauto, que fomos sem visão e lutamos, nos afobamos e talvez isso tenha custado o jogo. Cometemos mais erros, mas talvez aquilo tenha dado a vantagem de volta para a LeBlanc. Não estávamos muito nervosos, acredito que tenha sido só afobação.

Agora, vocês estão em uma situação onde é mais fácil dar uma respirada, porque o rebaixamento direto está distante. O que você espera do jogo contra a IDM e da possibilidade de classificação para a Escalada?

Shini: Eu acredito que ainda dê para ficar em quarto lugar, e talvez dê até para ficar em terceiro. O foco é total nos playoffs. A IDM é um time bom, mas eles são um time bem individual, eles dependem muito de alguém que faça uma jogada individual boa, que crie um cenário para que eles ganhem, e sabemos disso, pois vimos todos os jogos deles. Então se continuarmos focando no nosso, no nosso coletivo, no nosso macro, sem depender do mesmo critério de vitória que eles, que é o individual, acredito que vamos nos sair bem sim, porque entre individual e coletivo, o coletivo sempre vai ganhar.

Veja também: Brucer comenta série contra Kabum, mudança de meta e possibilidades na Escalada

A Taliyah só perde no CBLOL — até agora, só aconteceu uma vitória aqui além da sua nessa série. Nas regiões major, ela tem 60% de win rate, e aqui no CBLOL ela tem 20%. O brasileiro não sabe jogar de Taliyah? O que você acha?

Shini: Eu acho que o brasileiro não sabe jogar com Taliyah no time. Ela não é uma campeã muito boa em teamfights, ela é boa setando visão, porque ela corre muito rápido, limpa a jungle muito rápido, chega antes nos objetivos, e se você ficar perto de uma pink e o inimigo passar, ele morre na hora… no Brasil, não acontece muito isso. Aqui, é mais sobre “puxa essa wave aqui, vamos entrar aqui, tanto faz se não tem visão, vamos ultar em cinco no mid…” e a Taliyah não é um campeão bom pra isso. É muito melhor ter uma Sejuani, um Gragas ou um Trundle para isso do que ela. Então isso acontece muito, e os times acabam ficando muito presos ao 5×5, não sabendo jogar muito bem nas sidelanes, e a Taliyah não é muito boa nessas condições, e sim escondida, pegando alguém desprevenido.

Você acha que a INTZ sabe jogar com Taliyah, ou você poderia ter vencido com outro pick? Porque você jogou na side, ficou no top, mas não deu certo…

Shini: Esse jogo foi bem difícil, porque tinha Fizz, Gragas, Camille, Varus, e eu não podia entrar no caminho de ninguém. Tive que fazer uma build muito defensiva, porque se eu não fizesse Zhonyas e Banshee direto, eu morreria ainda mais. Morri 6 vezes, teria morrido 20. Eu fui um pouco forçado a ser um alvo deles, porque eu era o mais fácil de matar, e eles vinham com tanta sede em mim, que muitas vezes não eram jogadas certas, porque a Orianna ficava viva, o Ezreal estava vivo, o Mundo tava imortal também… então eles me focavam, eu jogava umas skills e morria, e a gente ganhava a luta, porque matar uma Taliyah jungle, que não é o alvo prioritário, não muda muita coisa. E tiveram várias vezes, como na última luta, que o Gragas deu flash+barrigada em mim, quando poderia ter dado na Orianna ou em alguém mais forte no meu time, e teria sido muito melhor pra eles. A Taliyah é um campeão bom e jogamos muito bem pela sidelane, mas o jogo era mais focado em que eu estivesse desfavorecido. Eu estava ali pra tomar tudo e tentar não morrer.

Pra jogar contra Fizz, é essencial ter cronômetro/Zhonyas. O Envy, de Orianna, atrasou o Zhonyas dele pra fazer o Eco de Luden, buscando um pico de poder. Foi arriscado, por ter dado uma janela para que o Sky matasse ele, ou ele soube usar a favor dele?

Shini: O Envy sabia que jogaríamos pelo mid, que estaríamos o tempo inteiro por lá. Toda vez que ele dizia que o Fizz tinha pressão para matá-lo e que ele precisava de alguém lá, eu ficava do lado dele. Então, se fizéssemos isso certo, o Luden é melhor que o Zhonyas, nessa situação. Na minha opinião, se ele jogar direitinho, tendo flash, ele não morre — vai só perder o feitiço, que vai dar uma janela de cinco minutos pra eles. Mas enquanto ele tiver Flash e alguém dando cover certinho, é quase impossível o Fizz matar, porque ele vai estar low por conta da pressão que a Orianna impõe, e é bem difícil se a Orianna jogar pra o lado certo onde ela tem visão, o Fizz ir de qualquer jeito, porque ele pode morrer, também.

O Absolut está com tendinite, e o Mills jogou de novo nessa série. Agora, ele está 100% no CBLOL. Você acha que a tendinite do Absolut vai durar mais um tempo? (risos)

Shini: Então, o Absolut é um jogador muito bom, assim como o Mills, e eles têm características bem diferentes. Não estávamos pensando em usá-lo até o Absolut ter esse problema, então foi uma benção disfarçada, a tendinite, porque encaixou. Jogar com um jogador diferente, com ideias e falas diferentes, ajuda um pouco pra que você veja o outro lado da moeda. Independentemente do Absolut ou do Mills voltarem a jogar na semana que vem, estamos um time melhor por ter essa opção a mais, por termos conhecido um playstyle diferente do que jogávamos antes, por termos forçado outras pessoas a falarem mais, já que o Absolut não está jogando com a gente. Os dois são bons, mas tanto faz quem vier, se os dois estiverem bem para jogar, podemos usar as duas opções.

Veja também: Após vitória da INTZ, Tay comenta relação com a torcida e jogadas com Aatrox

O Tay foi muito crucificado na Pain, e agora está tendo ótimos jogos com vocês. Você enfrentou ele como jungler. Você achava ele um bom jogador na selva? Acha ele melhor no top? Qual é sua opinião sobre isso?

Shini: Ele era um bom jogador na jungle sim. Ele era muito agressivo, então normalmente quem decidia os jogos da Pain era ele, jogando de Kha’Zix, Elise… Foi de certa forma azar, porque quando um time perde muito, o pessoal vai achar um culpado, que pode ser o draft ou um jogador, porque veem só o score, falam que o cara feedou, que ele é o pior, tira e bota outro, e não é assim. Cada jogador tem um papel dentro do jogo, e as pessoas não veem esse papel, por dentro. Não vê a comunicação e esse tipo de coisa. Então eu acredito que é muito cruel crucificar um jogador pela performance de um time inteiro. O time todo da Pain estava jogando mal naquele split. Eles estavam jogando mal em conjunto. Não acho que ele era ruim na jungle, mas no top e ele está bagaçando, indo bem melhor. Não estamos em uma situação muito boa e ele está se destacando, então eu acredito que como jungler ele é um ótimo top laner.

O CBLOL 2018 terá a última semana de sua fase de pontos iniciada neste sábado (04). Confira a cobertura completa no Mais e-Sports!