A SG está na próxima fase do Kiev Major de Dota 2. A classificação brasileira veio na tarde desta sexta-feira (28) ao vencer a favorita Team Secret, de virada, por 2 jogos a 1. Com a vitória, o time brasileiro agora terá pela frente a equipe norte-americana da Evil Geniuses, nas quartas de finais da competição.

Confira um resumo do que melhor aconteceu no confronto entre SG e-Sports e Team Secret:

Team Secret 39 – 9 SG e-sports
Picks:
Team Secret: Warlock, Juggernaut, Tusk, Ember Spirit e Dark Seer
SG: Clockwerk, Kunkka, Disruptor, Troll Warlord e Alchemist

Com o ultimo pick de Alchemist a SG explora a fraqueza do draft da Team Secret de Ember mid, por ter armadura baixa. O first blood vai para o Team Secret através de uma smoke pelo mid, encontrando o Troll na bounty rune.

Apesar da desvantagem, Ember consegue dominar a lane contra o Alchemist com a ajuda dos suportes da Secret e a fase de lanes acaba sendo dominada pela Secret, com uma vantagem de mais de 4000 de ouro e mais de 2000 de experiência.

O Team Secret chega a entrar na base da SG em menos de 13 minutos buscando finalizações. O overextend da Secret nas lutas acabam ajudando a SG diminuir a diferença num swing de 4000 de Ouro e 2000 XP, permitindo o Alchemist terminar sua Radiance em 17 minutos de jogo.

A combinação de Fatal Bonds do Warlock com o burst damage do Ember acabam ganhando a maioria das brigas para a Secret, não sendo suficiente o Ghostship do Kunkka para mitigar o dano. O Ember ultrapassa o patrimônio do Alchemist na marca de 27 minutos, tamanho snowball da Secret.

O time brasileiro consegue algumas jogadas individuais bonitas, mas sem sucesso em virar o jogo pela diferença em patrimônio e experiência alcançada pela Secret. O Team Secret sai vitorioso em 29:07.
O Team Secret está há 21 jogos invicto, se ganhar da SG fechará 22 jogos.

Jogo 2
Team Secret 16 – 42 SG e-sports
Picks:
SG: Riki, Lina, Lifestealer, Dark Seer e Disruptor.
Team Secret: Crystal Maiden, Abaddon, Spirit Breaker, Vengeful Spirit e Shadow Fiend.

O first blood vai para a Secret com o charge do Spirit Breaker e o Abaddon finalizando o Disruptor na safe lane no minuto 1:51. A combinação de Dark Seer com Riki consegue colocar uma boa pressão na offlane, conseguindo manter o foco longe do mid e da safe lane da SG.

Apesar de MidOne ser o maior MMR do mundo (9500), seu Shadow Fiend acaba ficando empatado com o 4dr em patrimônio durante a fase de lanes. O Riki consegue criar bastante espaço no mapa na laning phase, forçando a rotação dos 2 suportes da Secret apenas para matar uma ilusão, gastando bastante tempo e recursos. Com um jogo totalmente diferente do primeiro, a SG consegue uma pequena vantagem ao fim da fase de lanes, limitando muito o farm da Vengeful Spirit.

A SG mantém a vantagem fazendo boas team fights no mid game com posicionamento superior ao da Secret e baitando os heróis da Secret para fights em locais desvantajosos. A performance do 4dr na Lina levam os casters à loucura com seus stuns de outro mundo e paciência nas team fights.

O domínio da SG força o time da Secret a andar agrupado como 5, para evitar mais mortes, mas mesmo assim a SG consegue o dobro de finalizações da Secret em a penas 25 minutos (22-11).

A situação do jogo no mid game se torna quase como um espelho do primeiro jogo, exceto que dessa vez quem domina é a SG, levando a primeira Tier 3 aos 27 minutos. A Vengeful Spirit (carry da Secret) acaba com menos patrimônio que o Riki (suporte 4 da SG).

O vácuo do Dark Seer em conjunto com o ultimate do Disruptor acabam com o time da Secret rapidamente na grande maioria das team fights. Logo após uma surpreendente smoke da SG, a Secret leva um team wipe e perde as lanes mid e bottom, além do Roshan.

A Secret consegue uma boa defesa no highground da top lane e finalmente finalizam a Lina, logo após a mesma eliminou 3 heróis da Secret em menos de 5 segundos com sua Daedalus. A SG sai vitoriosa logo após um team wipe na Team Secret no roshan, o jogo acaba em 41:17.

Jogo 3
Picks:
SG: Warlock, Sand King, Undying, Slark e Storm Spirit.
Team Secret: Io, Beastmaster, Bounty Hunter, Invoker e Timbersaw.

A vitória no segundo jogo da série deu a confiança necessária para que os brasileiros da SG entrassem com tudo para o confronto decisivo. Com as equipes trocando abates no início da partida, a SG levou a melhor na primeira teamfight do jogo, abatendo três heróis inimigos na bot lane e não perdendo nenhum jogador.

Com o passar do tempo, hfnk3 com seu Slark ganhava espaço para fazer o que sabe de melhor, farmar muito e ficar em vantagem em relação ao carrier inimigo. Até os 29 minutos de partida, a SG vinha levando a vantagem em todas as teamfights, no entanto, após um pickoff da Team Secret, o time de Puppey e companhia conseguiu o espaço necessário para levar a segunda torre do mid.

Parecia replay, só que desta vez a Team Secret conseguiu dar um pickoff em cima do Sand King de kingrd, o que possibilitou que o time gringo pudesse colocar no chão a T3 do time brasileiro.

Aos 39 minutos de partida, a SG encaixou uma teamfight perfeita. Sem perder nenhum jogador, o time brasileiro matou quatro adversásrios, conseguindo assim espaço no mapa para fazer o Roshan e dar o Aegis nas mãos do Storm Spirit de 4dr.

Com o Aegis nas mão de 4dr e hfnk3 muito forte, a Team Secret tentou um pickoff no Slark, no entanto, a SG respondeu muito bem e sem perder nenhum jogador novamente, o time brasileiro eliminou três adversários, forçando dois buybacks da Team Secret e de quebra levando a T3 do mid e um Santuário adversário.

Apesar de perder o Roshan, mas conseguir garantir mais um Aegis nas mãos de 4dr, a SG finalmente destruiu a barraca do meio da Team Secret, conseguindo colocar ainda mais pressão na rota do meio inimiga.

Depois de mais uma teamfight favorável, a SG destruiu a torre e as barracas da rota inferior, e partiu para destruir o trono da Team Secret. O time de Puppey bem que tentou segurar, gastou todos os buybacks possíveis mas não foi capaz de segurar o ímpeto do time brasileiro que venceu a partida, eliminou a favorita Secret da competição e agora terá pela frente a Evil Geniuses nas quartas de finais da competição.

Colaborou com a matéria: Alisson Ribeiro