- Publicidade -

A SG e-Sports bem que tentou e até saiu na frente do confronto contra a OG, mas não foi páreo para a equipe que já venceu três majors de Dota 2 e perdeu em sua estreia no Kiev Major 2017. O time brasileiro foi derrotado na madrugada desta segunda-feira (24) por 2 jogos a 1, mas causou boa impressão na torcida ao jogar de igual para igual contra uma das principais equipes da competição.

Confira o que de melhor aconteceu nas três partidas do confronto entre SG e-Sports e OG:

1º jogo

Picks:

SG: Cristal Maiden, Slark, Enigma, Puck e Clockwerk

OG: Shadow Shaman, Arc Warden, Monkey King, Batrider e Faceless Void

A SG teve um início de jogo espetacular no primeiro jogo da série. Danylo “kingrd” Nascimento com seu famoso Clockwerk ditou o ritmo do jogo e com ótimos ganks no começo da partida garantiu 4 abates para o time brasileiro nos primeiros 5 minutos de partida. Com isso, a SG e-Sports conseguiu abrir espaço para William “hfnk3” Medeiros com seu Slark, farmasse sozinho e começasse a buildar seus itens.

Na primeira teamfight da partida, hfnk3 conseguiu sobreviver ao engage da OG e ainda conseguiu ganhar tempo para que Adriano “4dr” Machado chegasse com seu Puck e encaixasse um bom ultimate, proporcionando assim o tempo necessário para que Otávio “tavo” Gabriel usasse um bom Black Hole com seu Enigma, resultando em 3 abates para o time brasileiro, sem sofrer nenhuma baixa.

A partir daí, o jogo desandou para a OG. Mantendo a cabeça no lugar, o time brasileiro foi ganhando espaço no mapa e aproveitando a grande vantagem obtida no early game, começou a pressionar o time adversário. Aos 23 minutos, mais uma grande teamfight para os brasileiros, que sofrendo apenas uma baixa conseguiram eliminar todos os jogadores adversários e de quebra destruiram a primeira torre do mid da OG.

Aos 29 minutos de partida, a OG finalmente mostrou porque já venceu três vezes um major de Dota 2. Depois de abater 4 jogadores da SG, o time europeu conseguiu fazer o Roshan, deixando o Aegis nas mãos do Arc Warden controlado por Anatham “ana” Pham.

Depois disso, o jogo ficou mais calmo, sem grandes embates entre as equipes, mas com a SG conseguindo manter a diferença de ouro e experiência em mais de 10k. Depois de conseguir um pickoff no Monkey King da OG, a SG conseguiu levar o segundo Roshan da partida e colocou o Aegis nas mãos do Slark de hfnk3.

Na primeira tentativa que tiveram para destruir as torres da base da OG, os brasileiros da SG levaram a pior em uma teamfight que aconteceu dentro da base do time adversário, que resultou em 4 mortes e na perda do Aegis que estava nas mãos de hfnk3, o prejuízo foi ainda maior quando a OG conseguiu destruir a primeira torre da base da SG, possibilitando assim que os gringos pudessem destruir os santuários dos brasileiros.

Com uma ótima teamfight na base da OG, onde os brasileiros conseguiram matar os adversários, forçar os buybacks e matar os principais heróis adversários, a equipe brasileira decidiu tentar ir para o GG direto e com isso conseguiu destruir o trono da OG, vencendo a primeira partida da série aos 54 minutos de partida. 1 a 0 SG, que faz história ao vencer sua primeira partida em um major de Dota 2!

2º jogo

Picks:

OG: Monkey King, Enigma, Disruptor, Naga Siren e Outworld Devourer.

SG: Treant Protector, Legion Commander, Ember Spirit, Silencer e Morphling.

No segundo jogo da série, tivemos um replay do que aconteceu na primeira partida, só que desta vez a favor da OG. Com um Monkey King muito mais atuante, o time europeu conseguiu várias kills no início do jogo, criando espaço para que suas lanes ganhassem vantagem sobre o time brasileiro, proporcionando que a Naga Siren comandada por Johan “N0tail” Sundstein conseguisse tirar sua Radiance aos 18 minutos de partida.

Aproveitando a vantagem, a OG continuou a impor seu ritmo de jogo, não deixando que a SG tivesse chances para conseguir voltar na partida. Com as teamfights todas ao seu favor, o time europeu foi destruindo as torres brasileiras, o que possibilitava mais controle de mapa e por consequência, mais pickoffs para a OG.

Com um desempenho totalmente diferente do primeiro jogo, a OG não deu chances para que o time brasileiro fechasse a série em 2 a 0. Já a SG, por conta dos picks, não conseguiu repetir as ótimas atuações da primeira partida e aos 34 minutos de jogo, depois de mais uma teamfight favorável para os gringos, fez com que a SG pedisse o GG, pondo fim ao atropelo da OG.

3º jogo

Picks:

SG: Monkey King, Rubick, Centaur Warrunner, Invoker e Faceless Void.

OG: Treant Protector, Enigma, Vengeful Spirit, Terrorblade e Dragon Knight.

Pela primeira vez na série tivemos um início de jogo equilibrado. Porém, a OG aproveitando de sua composição pusher, conseguiu tomar as rédeas da partida ao destruir as três primeiras torres da SG antes dos 11 minutos de partida.

A SG bem que tentava conter o ímpeto do push europeu com teamfights favoráveis, mas mesmo perdendo as batalhas em grupo, a composição da OG possibilitava a destruição das torres brasileiras com facilidade, o que dava controle de mapa e fazia com que os gringos conseguissem realizar alguns pickoffs. E a cada pickoff, era uma torre da SG no chão.

Aos 27 minutos, a OG conseguiu uma grande teamfight, onde abateu três heróis da SG e abriu caminho para destruir a torre e as barracas da mid lane da equipe brasileira. Com a pressão na rota do meio, a OG passou a administrar o jogo e tentar colocar as estruturas brasileiras das outras lanes no chão.

A partir daí, com o Dragon Knight e o Terrorblade muito fortes, era questão de tempo para que a OG conseguisse fechar o confronto. E isso aconteceu após o Faceless Void da SG ser pego na top lane e sem dinheiro para o buyback, possibilitou que o time europeu entrasse na base pela rota do topo, fazendo com que o time brasileiro chamasse o GG.