Que 2015 foi um ano das Atualizações nós sabemos. Tristana, Ashe, Ryze, Fiora, Gankplank, Miss Fortune, Darius, Mordekaiser, Garen, Skarner e Poppy foram os principais projetos bem sucedidos dessa equipe que cujo principal objetivo é reintegrar antigos campeões ao Summoner’s Rift, com mecânicas, visuais e histórias completamente novas ou modificadas.

O Rework da Fiora foi um ponto muito forte dentro da equipe de atualização de campeões. A princípio, as mudanças não foram muito aceitas (a Splash Art recebeu altas críticas dos jogadores), mas hoje a campeã continua caindo no gosto dos invocadores e tornou-se uma consolidada Top Laner de utilidade dentro de League Of Legends.

Veja: O Brasil merece uma vaga Direta no Mundial?

Veja: 10 Coisas que deixaram de existir em 2015 no LOL

Hoje, a equipe de Atualiazação de Campeões vem falar um pouquinho sobre Fiora e os Feedbacks que receberam durante o processo de Rework da campeã.

A Atualização dos Campeões e o balançar das cercas

Um de nossos objetivos fundamentais na criação dos campeões de League of Legends é garantir que cada um tenha uma identidade distinta, coesa e bem feita. Em um jogo com uma lista cada vez maior de campeões, alguns são melhores exemplos disso do que outros – especialmente quando você considera alguns dos personagens mais velhos que habitam Summoner’s Rift. Alguns campeões não oferecem jogabilidades distintas, apesar de desempenharem bem o seu papel. Alguns campeões têm características fundamentais onde se se saem bem, mas que exigem um kit mais coeso. Outros precisam ser reconstruídos a partir do zero, como a Poppy. A equipe de Atualização de Campeões é uma equipe com a árdua tarefa de classificar os campeões que estão pra fora da caixa e descobrir como aprimorar e atualizar conforme necessário para ajudar esses campeões a atingirem seu pleno potencial.
Esse não é um processo sem riscos. Se a Atualização de Campeões está comprometida com o objetivo de dar um novo fôlego aos jogadores e desafiar suas expectativas, um choque ocasional sempre será um possível efeito colateral no processo de “balançar as cercas”.

Fiora entra na Briga

Quando a equipe de Atualização de Campeões olhou para Fiora no início deste ano, avistamos alguns dos principais problemas de jogabilidade. Com nenhuma habilidade de esquiva e uma produção de dano imenso, uma Fiora feedada era como um adversário injusto. Se ela pegou alguém, ela os matou – fim da história. Seus dives nas torres eram lendárias; mas a força de Fiora estava articulada fortemente ao seu desempenho no ínicio da partida. Se ela estava atrás, não havia nenhuma maneira real de voltar para o jogo. Pior ainda, ela não tinha utilidade alguma que poderia compensar sua baixa produção de dano, deixando uma Fiora fraca sem nenhuma opção além de sacrificar-se na briga na esperança de pelo menos, contribuir com um pouco de dano garantido com seu R. Resumindo, ou Fiora era ou um monstro incontrolável ou um peso morto, sem utilidade alguma para a sua equipe.
Além disso, nós da Atualização de Campeões vimos uma incompatibilidade em sua personalidade e sua jogabilidade, como o designer de jogos Stash Chelluck explica: “Ela era tida como a Grande Duelista, mas sentia que esse ‘título de renome’ estava muito simples. Era necessário um pouco mais de reflexão e criatividade”. E assim, a equipe de Atuallização de Campeões mergulhou de cabeça no kit de Fiora e começamos a fazer os reajustes.
Em vez de se concentrar no que pode ser descartado ou melhorado, nós da Atualização de Campeões procuramos oportunidades para fazer de forma mais eficaz Fiora parecida com sua personalidade no jogo. Seb Rhee que liderou a equipe durante o rework da Fiora e é onde Stash descobriu que o jogo de esgrima era realmente interessante – a ideia de duelos entre dois jogadores. Isso só não resolveria alguns dos seus problemas de jogabilidade inatas, como também iria fazê-la mais coesa como uma personagem duelista. “As novas mecânicas de duelo ajudariam Fiora a viver de acordo com a imagem de um duelista talentosa que pode esquivar de ataques e atingir os adversários onde eles são mais fracos, juntamente com o fornecimento alguma utilidade muito necessária caso Fiora tenha ficado para trás na partida”.

Essas mudanças na mecânica de Fiora tiveram riscos significativos. Os jogadores que amavam seu velho ultimate, por exemplo, provavelmente não ficaram felizes em vê-lo removido. No entanto, muitas vezes a Atualização de Campeões precisa remover coisas do campeão original no interesse de fazer ele ou ela melhor no geral. As decisões não são fáceis, mas a esperança é sempre que os jogadores sintam que estão ganhando mais do que perdem. No caso de Fiora, a equipe sentiu que sua nova mecânica foi uma melhoria acentuada em seu antigo kit, o suficiente para que a dor de perder algumas características familiares de jogo fosse menor.

Com a mecânica no lugar, a equipe começou a olhar para o visual de Fiora.

Veja: O Brasil merece uma vaga Direta no Mundial?

Veja: 10 Coisas que deixaram de existir em 2015 no LOL

A Arte do Duelo

Quando damos novas mecânicas e habilidades para um campeão geralmente precisamos de elementos de arte ou atualizações novas também. No caso de Fiora, a equipe viu uma grande chance de emparelhar adições de jogabilidade com nova arte (visual, animações de habilidade) com uma visão renovada para o aparecimento da nova base de Fiora. O conceito de arte da atualização ficou com o artista Michael Maurino, onde trouxe uma maior compreensão do universo e facções que servem de inspiração da Liga: “Vimos uma oportunidade para escavar os universos do jogo como Demacia, para ver se existiriam alguns aspectos que poderiam se aplicar à Fiora. Sabemos que ela é uma renomanda duelista de Demacia então ela deve possuir alguma relação com o lugar onde mora.”

Rhee acrescenta: “Na atualização de Fiora senti como uma segunda chance para fazer um tipo de campeã arrogante, condescendente e esnobe, o que ela sempre foi originalmente destinada a ser.”
A equipe de arte trabalhou para alinhar o traje de Fiora com os dos nobres Demacianos, usando ouro, tecidos brancos e limpos e couros de alta qualidade. A equipe também usou pistas visuais para enfatizar atributos do caráter de Fiora. Maurino diz, “Fiora é uma personagem afiada; seu projeto vai ter um monte de pontos agressivos. Sua armadura passa a ser um ponto. Sua túnica é outro ponto. Qualquer coisa que possamos fazer para levar para casa o que o personagem representa é uma alta prioridade”. Em uma perspectiva de design, é importante que os jogadores possam olhar para um campeão e dizer exatamente sobre o que esse personagem se trata.


Os ajustes de arte não se limitaram aos trajes. A Atualização dos Campeões também de uma atenção para características de Fiora, tanto no modelo in-game quanto na Splash Art para acompanhá-la no seu lançamento. Maurino anda através do processo de pensamento de artistas que trabalham com a atualização: “Nós estilizamos Fiora muito intencionalmente. Decidimos dar-lhe um rosto muito mais elaborado. Nós queríamos fazer seu modelo não apenas retratando design e traje, mas em recursos. Seu cabelo estava mais esnobe e agudo e seu rosto era muito mais rígido. Cada mudança foi cuidadosamente considerada em termos do que gostaríamos de transmitir sobre Fiora como personagem e como uma arma no jogo”.

Foi outro grande risco – um risco que não iria desagradar de acordo com a forma que a equipe tinha dado forma a sua nova mecânica.

A Splash Art ao redor do mundo

As reações iniciais à arte atualizada da Fiora foram negativas, para dizer o mínimo. Do outro lado da comunidade League of Legends, os fãs de Fiora expressaram preocupações sobre o seu novo design, mais angular. Enquanto os jogadores eram em grande parte, em apoio das suas mudanças de jogabilidade, eles rejeitaram suas mudanças de arte quase por unanimidade. O protesto foi um grande contraste entre o que a equipe a equipe de Atualização de Campeões esperava. Parecia que a equipe e os jogadores tinham visões radicalmente diferentes para a identidade de Fiora e como que a identidade deve ser representada.
Rhee explica que a equipe foi fazer a revelação com grandes esperanças: “Do ponto de vista da equipe, as mudanças de arte sobre Fiora foram acima e além do que é necessário para fazer o trabalho de jogabilidade. No momento, era como, ‘Uau, nós podemos entregar essa incrível coesão em projetos de menor tempo de escopo – Mesmo que eles não são enormes grandes modificações em nível de Sion. Isso é incrível’. Nós terminamos algo muito melhor do que prevíamos que esse projeto jamais iria se tornar. Senti como correr mais rápido do que você jamais pensou que poderia e então, no final da estrada, esgotado de cansaço, perceber que você correu na direção errada”.

O feedback destacou uma desconexão entre a compreensão da Atualização de Fiora e os jogadores compreenderem o que tinham desenvolvido por ela através de suas interações com a campeã. Ao jogar como Fiora, jogo após jogo, os jogadores à atribuiram uma identidade de sua própria invenção. Rhee enquadra como uma evolução natural: “Uma vez que um personagem ganha forma e os jogadores aprendem sobre o personagem e usam esse personagem, ele se torna algo diferente do que nós construímos”. Em outras palavras, o caráter amadurece. Rhee explica que os jogadores rejeitaram nova arte de Fiora não por causa de sua qualidade objetiva, mas porque “a atualização não honrou que Fiora havia se tornado para os jogadores.” Nós da Atualização de Campeões, ficamos focados em sua nobreza e ainda mais em sua atitude esnobe, mas os jogadores ficaram restritamente associados à Fiora com uma bela jovem empunhando um sabre de esgrima.
Este tipo de feedback, embora difícil de ouvir, é imensamente produtivo para equipes como a Atualização de Campeões. Os jogadores não estavam reagindo a partir uma visão negativa ou de uma aversão à mudança, mas a algo que traiu a sua compreensão e seu apego de um personagem que eles gostavam. Observou Rhee, “Não é nem o tanto que os jogadores são leais a um penteado particular, ou para as maçãs do rosto de Fiora. Eles são fiéis ao que Fiora representava para eles, para as características da personagem que realmente importavam”. Mais uma vez, os jogadores foram convidados a falar alguma coisa – Neste caso, o que eles ganharam não parecia maior do que perderam.

Maurino continua o pensamento: “Este personagem não representaria-se desta forma”, mas os jogadores diziam: “Não, eu não gosto de vermelho, eu gosto de azul,” por exemplo “Mas Fiora como um personagem não escolheria vermelho, ela escolheria azul”. Quando um jogador diz: “A franja da Fiora, ou a maneira como seu cabelo está posicionado não cumpre o que essa campeã é para mim” o que é completamente válido. Isso é o que acontece quando o desenho de um personagem fala diretamente por um jogador.

A equipe de Atualização de Campeões trabalhou duro para acomodar o feedback dos jogadores fazendo alterações nova arte de Fiora, suavizando seus traços e trazendo o cabelo mais próximo do projeto original. Sem a necessidade do projeto passar por mais uma revisão completa, a equipe teve que se contentar com um meio-termo. “No fim das contas – admite Rhee – nossas correções foram mais como um compromisso. Nós fizemos um monte de jogadores mais felizes com as mudanças que fizemos, mas no final percebemos que nós e os jogadores tivemos diferentes entendimentos sobre Fiora”.
“É uma lição que a equipe não vai esquecer tão cedo”, completou Rhee.

O futuro das Atualizações

Para nós da Atualização de Campeões, o sucesso não é medido pelos padrões de qualidade estabelecidos por artistas ou designers. Diz Rhee, “A atualização de Fiora não deve ser julgada por: O que nós queremos fazer, e nós fizemos isso? É medido por: Como é que os jogadores se sentem sobre isso? Jogadores adoraram presenciar essa mudança?”. Nós tentamos surpreender e fazer coisas que os jogadores não esperam, mas que o objetivo final sempre será: O conceito de qualidade quando se trata de jogabilidade e arte são uma prioridade mais baixa do que se esses elementos mexerem com a paixão do jogador por um determinado campeão. Um erro é um erro, independentemente de sua execução técnica.

A atualização Fiora e da controvérsia em torno a sua arte trouxe muita experiência para a equipe. Nossa equipe não está aqui para mudar as coisas para o bem da mudança, mas para melhorar League of Legends constantemente quando se trata do nosso leque de campeões. Se as mudanças – artísticas, mecânicas, ou de qualquer outra forma – não forem como grandes ganhos para os jogadores, essas alterações serão grandes erros. A atualização de Fiora serviu como uma lição em ambas extremidades do que pode acontecer quando trabalhamos para melhorar os campeões cujo os jogadores conhecem e amam, e um lembrete de que essas atualizações não são armadilhas em potencial.

Fazer escolhas corajosas e tentar surpreender os jogadores nunca vai ser completamente seguro. Rhee conclui: “Em nosso esforço para realmente chegar surpreendendo, para levantar a moral, vamos arriscar. Mas óbvio, se nós estamos elevando o nível de riscos que devem ser tomados por artistas, designers e pessoas que amam League Of Legends, estamos suscetivos a errar o alvo por várias vezes. O que realmente importa é que quando perdemos, nós descobrimos o que deu errado e nós avançaremos com essas lições à diante”.

Fonte: Website Americano

Veja: O Brasil merece uma vaga Direta no Mundial?

Veja: 10 Coisas que deixaram de existir em 2015 no LOL