Conversamos com o jungler da Vivo Keyd, Gabriel “Revolta” Henud, sobre a semifinal contra a RED Canids. A equipe de Revolta virou a série e garantiu a vitória por 3-2.

Se inscreva no canal do Mais e-Sports e não perca os próximos vídeos:

Instale agora o Battlerite

Como foi essa MD5? Esperava uma série assim?

Revolta: Eu sempre vou para uma melhor de cinco achando que vão ser cinco jogos. Contra a CNB eu estava com a mesma mentalidade até jogar o primeiro jogo e ver que tudo que sabíamos deles era verdade. Com a RED a gente precisou se descobrir durante a série. De um jogo para o outro precisamos mudar drasticamente. Foi uma série muito difícil em que a gente precisou ler muito bem e acho que essa foi a nossa grande vantagem em cima deles. Soubemos nos adaptar e eles não.

Você jogou com um Xin Zhao no terceiro jogo e o campeão não se encaixou muito bem. O que aconteceu? Qual era a ideia do pick?

Revolta: Basicamente a gente teve uma discussão antes do terceiro jogo em que alguém precisaria sacrificar alguma coisa. Eu falei que eu sacrificaria para ter os campeões que a gente queria ter. Acabou que Xin Zhao não foi bom no jogo, era algo que a gente já está preparando tem um tempo. Ele tem a sua logica por trás. Não foi tipo `quero jogar de Xin Zhao`… Não é assim que funciona. Infelizmente não foi bom. Eu quase fui carregado mas no fim a gente trolou e não deu para terminar o jogo.
Eu pensei em jogar de Gragas, pensei em jogar de Jax. Tínhamos vários campeões preparados, mas quando a gente conversou pensamos em ir de Xin Zhao. Foi algo do consenso geral, não foi uma escolha minha só.

O Winged foi um mentor seu em 2014. Vencer ele hoje… teve um gostinho especial?

Revolta: O Winged é um cara que eu sempre aprendo muito quando eu jogo contra. Eu acho que apesar de termos vencido, eu tenho muito o que aprender com ele ainda. Claro que vencer dele me deixa muito feliz… Para mim é uma superação cada jogo que tenho contra ele. O que me deixou mais feliz ainda foi que nos 3 primeiros jogos eu joguei de um jeito e nos últimos eu joguei de outro e consegui ter sucesso contra ele. Então foi uma série muito tensa para mim pois o meu confronto contra ele estava sendo muito estudado nos primeiros jogos, eu tive que mudar o estilo de jogo. Foi uma série bem difícil na jungle.

Foto: Riot Games

Como foi jogar contra o Sky?

Revolta: O Sky é um monstro. Ele realmente é muito muito bom. Mas ele e o Winged tem uma barreira linguística com a RED. Eles todos tem uma barreira linguística pois tem que se comunicar em inglês para se entenderem. Entao foram pontos que a gente explorou durante a série. Apesar deles serem muito bons individualmente, a gente viu que em alguns jogos a gente deixava eles ganhar a luta mas pegando objetivos, igual fizemos contra a CNB. A gente viu que daria certo em alguns jogos contra eles. Conseguimos explorar as fraquezas do Sky e Winged em relação ao time deles.

Vocês apanharam do Galio do Sky e agora jogaram contra o Galio dele no último jogo. Como foi isso? Vocês queriam que ele jogasse de Galio?

Revolta: A gente apanhou para todos os Galios, de todos os times. Aprendemos a jogar contra o campeão e vimos que não tem mistério jogar contra Galio. Deixamos e pensamos `se você quiser pegar, você vai pegar… vai perder um jogo e não vai pegar mais`. A gente estava muito preparado para o Galio e não vamos ter mais dificuldades contra.

O que espera da grande final? 

Revolta: Estou muito animado. Enfrentar um time como a KaBuM é um desafio novo para nós. A gente sempre foi os novatos do CBLOL enfrentando o time veterano e agora é o contrario né… Então é como se a gente estivesse no WildCard e não soubemos o que esperar. Vai ser uma série que vamos ter que entrar esperando uma coisa mas ir se adaptando, como foi contra a RED. A KaBuM é um time metódico e mais disciplinados que a RED, até porque eles falam a mesma língua. Entao [e um pouco mais dificil de quebrar essa barreira.

A KaBuM é um time muito novo e vocês são muito experientes. Essa seria a principal arma da Keyd na grande final?

Revolta: Acho que tem muitas coisas que podem ser a nossa arma para essa final. Nossa champion pool é muito grande. Tive um jogo de Xin Zhao (risos) tem mais campeões que eu não usei, alguns que nós decidimos guardar para o futuro. O Tockers jogou de Anivia… Mostramos que jogamos de top carry também, algo que não usamos na fase de pontos. Assim… Todo material que eles tem da gente é muito grande mas nós também temos uma pool muito grande, estrategias muito vastas. Então tudo isso conta também.

A final é daqui a duas semanas. A Keyd pode mudar até lá? 

Revolta: Bom… Na série contra a RED passaram campeões como Swain, escolhemos não pickar e nem banir. Tem muita coisa que temos para mostrar. Teve picks que eu guardei, coisas que o Yang guardou. Apesar do patch ser igual, tem muita coisa ainda que não mostramos e não usamos… Estamos guardando para o momento certo.