Conversamos com Gabriel “Revolta” Henud, jungler da Vivo Keyd. A equipe de Revolta venceu a CNB com autoridade e enfrentará a RED Canids Corinthians na próxima etapa da escalada do CBLOL.

O vencedor entre RED Canids Corinthians e Vivo Keyd enfrentará a KaBuM na grande final do primeiro split do CBLOL 2018. Confira a entrevista com Revolta:

Se inscreva no canal do Mais e-Sports e não perca os próximos vídeos:

Instale agora o Battlerite

Estava com saudade de jogar com a Torcida?

Revolta: Particularmente eu acho muito bom a presença da torcida para esse time. Eu considero a gente muito velho no CBLOL. Quando você está muito tempo jogando a mesma liga, você perde essa chama. Você vê times como a CNB que gritam, que se empolgam. Nós não. A gente era um time que não gritava, nós e a RED somos os únicos do CBLOL que não gritam. Para nós é normal. É uma rotina… Ter plateia e ter o público dá essa vontade a mais. É muito bom e eu prefiro jogar assim.

Vocês conquistaram a torcida ao longo da série. Como foi isso?

Revolta: Eu acho que eles estavam torcendo para a CNB por conta do Rakin, que tem uma fan base muito grande. Streamers no geral né? Yoda quando jogou o CBLOL, o brTT que faz muita stream, o Rakin que já teve o foco dele em streams. Essas pessoas puxam muito o público para eles. Mas hoje quando falou em gameplay a gente se sobressaiu e a torcida reconheceu isso. Eu acho isso muito legal nos e-Sports, vimos gente com camisa da paiN e torcendo para nós, camisa da RED e torcendo para a CNB. Eu acho isso muito legal.

Vocês tomaram 2-0 deles na última rodada do CBLOL e agora stomparam a CNB. O que mudou?

Revolta: Mentalidade. O que mudou da semana passada para essa foi que a gente está com uma mentalidade muito diferente. Precisávamos ganhar. É matar ou morrer. Estudamos muito a CNB e tivemos uma preparação especial para eles. Eu acho que isso que mudou, não estávamos tão focados antes quando estamos agora.

Ver a CNB jogar contra a ProGaming ajudaram vocês a vencer a série?

Revolta: Quanto mais material você tem do time é melhor. Tivemos pouco tempo, quase 12 horas para se adaptar à quem ganhasse, já que foram 5 jogos, tivemos menos tempo ainda. Vimos os jogos que confirmaram o que nós esperávamos da CNB. Não teve nenhuma vantagem ou desvantagem. Vantagem seria se a gente jogasse contra eles e a gente tivesse 1 semana para se preparar. Ai sim seria uma vantagem. Mas como tivemos pouco tempo eu não sinto que isso nos deu uma vantagem.

A RED então vai ter vantagem para jogar contra vocês?

Revolta: Tenho certeza que a RED vai ter vantagem contra nós. Se fosse a gente tivesse na posição deles a gente teria vantagem. A gente tem muito material para estudar, eles também sabem e conhecem a gente. Sabem que somos um time que se adapta muito bem para cada série, cada adversidade que aparece.

O micaO havia falado sobre a falta de estabilidade de vocês. Vocês melhoraram isso para essa série?

Revolta: Essa instabilidade é algo que nos acompanha a bastante a tempo. Não sei se estamos conseguindo resolver agora, mas estamos muito mais focados no CBLOL e faz com que isso não apareça. Eu acredito que o jogo contra a CNB foi muito estável, conseguímos trazer o nosso jogo como ele realmente é mas acho que a qualquer momento podemos balançar ainda. Acho que estamos em um ponto muito delicado.

Você passou o tapetão no Yampi no segundo jogo. Tem como falar sobre isso?

Revolta: O segundo jogo foi atípico. Todo mundo estava muito ativo dentro de jogo. Eu fiz o “tapetão” mas foi mais mérito das lanes do que meu. Tudo que estava fazendo era saber onde o Yampi estava e falar onde eu podia atacar. Eles me davam as janelas necessárias para ir em cada lane. Então foi meio que um trabalho em conjunto, não fui eu fazendo tudo.

O que você achou do pick de Nunu do Yampi?

Revolta: Cara, no primeiro jogo eles tinham Morgana e Nunu que são picks muito ruins. Mas que conseguem vantagens. A Morgana pressiona muito bot e o Nunu pode solar Dragon, pode encher o saco com counterjungle. Tivemos que nos adaptar a isso mas sabíamos que eventualmente se o jogo chegasse no mid game, por volta dos 20 minutos, e eles não tivessem uma boa vantagem, nós iríamos ganhar.

E sobre a Rek’Sai do Turtle?

Revolta: Eu sinto que o pick de Rek’Sai foi muito no desespero. Rek’Sai é muito muito ruim. É totalmente horrível no meta. Se você pickar a Rek’Sai, você perdeu o jogo no pick dela pois você vai ter um jungle que é inútil. Jogamos muito seguros no início do jogo para ela não fazer uma bola de neve. Ele foi infeliz pois damos um fake leash, ele foi divar no top e nós sabíamos disso e fomos lá e conseguímos 2 kills. A partir do momento que a Rek’Sai está atrás no jogo, ela é inútil. Sabíamos que era só não dar 30 kills que iríamos ganhar.

O que você espera do jogo contra a RED?

Revolta: Esperamos jogos muito difíceis e muito diferentes de como foi contra a CNB. Nós e a RED somos times muito similares. É uma série muito delicada, a laning phase é muito importante e é uma preparação totalmente diferente de como foi contra a CNB.

*Entrevista realizada em parceria com Evelyn Mackus, repórter do Mais E-Sports.

Você pode conferir a cobertura completa do CBLoL 2018 com Tabela, data dos jogos e tudo mais, aqui no Mais e-Sports.