Conversamos com Gabriel “Revolta” Henud, jungler da Keyd Stars, logo após o empate contra a Red Canids pela quinta rodada do CBLOL.

Revolta comentou sobre os dois jogos da série contra a Red Canids: “Nos dois jogos nós tínhamos muita vantagem earlygame. No primeiro jogo eu abri 60 CS de vantagem no Nappon. No segundo jogo eu não tinha vantagem de creep mas tinha vantagem de gold pois eu farmava campos pequenos, dava counter jungle nele e ele farmava Double Golem. A gente tinha as vantagens nos dois jogos, a diferença foi em como a gente utilizou essa vantagem.”

Foto: Riot Games

Ele explicou a vitória na segunda partida, que teve Lucian top para Felipe “Yang” Zhao: “Conseguímos isolar o Zhao no segundo jogo, ele conseguiu o 1v1 porque o Robo fez Kennen AP. A gente não esperava isso, foi uma surpresa pra gente. Acredito que jogamos de maneira igual nos dois jogos. A diferença foi que no segundo jogo a gente foi mais decisivo, fizemos mais coisas. Eu acho que estávamos mais na zona de conforto, acredito que o pick de Jhin meio que… ferrou a gente para ser honesto. Não jogamos um jogo contra Jhin essa semana e fomos muito pegos por eles.”

O Mais e-Sports perguntou para Revolta “quem é o Rei da Jungle” após seu jogo contra Nappon. Revolta falou que não gosta de definir uma pessoa como rei da jungle e que o Brasil tem os seus junglers de valor. “Cada um tem seu próprio estilo e cada um prefere jogar do seu jeito.”

A Keyd está com 8 pontos na tabela junto da Red Canids e a paiN Gaming. A equipe viajou neste domingo (2) para o Chile onde disputará o Rift Rivals ao lado da Red Canids. Fique ligados no Twitter do Mais e-Sports para ficar por dentro de tudo em tempo real que acontecerá no Rift Rivals!

Veja a Cobertura do CBLOL do Mais e-Sports e confira o calendário de jogos e a tabela.