Veja o Resumo feito pelo site do CBLOL ( cblol.com.br ):

De um lado, a imbatível Keyd, com atuações incontestáveis desde o começo da Liga. De outro, a surpreendente paiN, com entrosamento e resultado cada vez melhores desde a entrada dos coreanos Olleh e Lactea.

JOGO 1 – UM “BASE RUSH” AOS 20 MINUTOS

As estratégias foram colocadas na mesa desde o começo. A Keyd inverteu a rota inferior com o topo, mas Mylon demorou para ir para a sua rota, o que foi amenizado pelo fato de ele ter conseguido o First Blood em gank no mid logo aos três minutos de jogo. Controlando bem o ritmo das rotas pela vantagem inicial, a Keyd não demorou para ampliar a vantagem. Quando a paiN tentou fazer o Dragão – e conseguiu -, a Keyd os pegou na saída, e conseguiu abater os cinco jogadores do rival sem perder sequer um. Isso empurrou a vantagem da Keyd para muito longe, e logo a equipe se juntava para tentar ir pela rota inferior. No entanto, a paiN não voltou da sua pressão no meio com Kami, owN e Lactea, e uma corrida de bases começou. O time de brTT estava muito mais forte, sem tomar conhecimento dos defensores SirT e Olleh. Enquanto a paiN levava o inibidor do meio, a Keyd já tinha levado todas as torres de baixo, o inibidor e as duas torres do Nexus da paiN. Quando a paiN tentou recuar, já era tarde demais.

Entrevista: SuNo, meio da Keyd, em tradução de Edu “Kkanon” Kim, gerente da equipe.

OBS:
Laning phase: Fase de rotas.

JOGO 2 – SIRT, LADRÃO DE BARÃO

Com um jogo rápido no primeiro confronto, a paiN teve que mudar sua estratégia, e a fase de escolha de Campeões ajudou muito, deixando um Yasuo disponível para as mãos de Lactea. A Keyd tentou focar suas ações na rota topo, começando por uma inversão com a rota inferior, e depois uma ofensiva debaixo da torre, quando Lactea morreu, mas levou Winged (Lee Sin) junto. No meio, Kami e SuNo apenas coletavam recursos, e não iam muito além. Sendo assim, a partida seguiu parelha, com o Dragão sendo feito pelas duas equipes e torres sendo destruídas. Foi a paiN que passou a ter uma vantagem maior quando pressionou o meio e conseguiu três abates, conquistando o Barão logo na sequência. Aproveitando sua vantagem, a paiN foi novamente pelo meio, conseguindo um total de cinco eliminações (incluindo um Triple Kill para Lactea) e o inibidor da rota, bem como uma das torres do Nexus. A paiN ficou muito tempo na base adversária, mas logo a Keyd renasceu e atacou de volta, conseguindo quatro abates. Ligeiramente atrás no placar, mas ainda assim muito perigoso, o time de Loop ficou esperto para eventuais erros do adversário. A brecha que eles viram foi fazer o Barão enquanto Lactea pressionava o meio sozinho, mas SirT (Kha’Zix) pulou no meio de todos da Keyd e conseguiu um maravilhoso roubo do Barão com o Golpear, recuando em seguida sem morrer. Essa jogada fez a moral da paiN decolar, e dois minutos depois Kami conseguia um Triple Kill, empatando a série final.

Entrevista: LOOP, suporte da Keyd.

OBS:
Early game: fase inicial do jogo.
Late game: fase final do jogo.
Divar/divado: mergulhar para atacar a torre.
Deny: Negar recursos ao rival.

JOGO 3 – KEYD NA ZONA DE CONFORTO

A série seguia bem equilibrada, como era previsto. O inicio do terceiro confronto mostrou uma boa presença de SirT (Lee Sin) pelo mapa, conseguindo abates para a sua equipe. A Keyd seguia logo atrás com a quantidade de recursos coletados, incluindo aí um Dragão. O ponto de ruptura foi a luta 4×4 no topo, que finalizou com um exemplo de foco de campeões da Keyd e vitória por 4-1. A paiN aproveitava os erros de posicionamento para tentar se manter parelha na partida, pegando Winged fora de posição e fazendo o Dragão. Quando a Keyd, aos 30min, conseguiu o Barão, quatro abates e uma das torres do Nexus, muitos acharam que a partida havia acabado. Mas mesmo depois de tantas conquistas para a Keyd, a vantagem era apenas de 17-16 em abates e 2k em ouro. O que fez a Keyd deslanchar foi a decisão da equipe em manter brTT (Lucian) na rota inferior, longe do resto da equipe que defendia o meio. A Keyd perdeu um inibidor, mas levou o segundo do adversário, o que abriu mais ainda o mapa para eles. Bastou SirT ser pego por Loop (Thresh) para que a Keyd conseguisse outro Barão e uma vitória em luta por 4-0, vencendo a partida.

Entrevista: brTT, atirador da Keyd.

OBS:
Front line: Linha de frente da equipe (campeões de combate corpo-a-corpo).
Peel: Usar controle de grupo e habilidades para defender seu aliado dos inimigos.
Kite/kitar: Atacar e recuar ao mesmo tempo, mantendo uma distância segura dos rivais.
Snowball: “Efeito bola de neve”, quando uma equipe conquista uma vantagem e ela abre precedente para conquistarem outras vantagens.

JOGO 4 – TEM UM JAX À SOLTA NO TOP

Com uma excelente atuação no terceiro jogo, a Keyd só precisava de uma partida para levantar o caneco, mas Lactea (Jax) fez questão de estragar a festa. Mylon (Renekton) tentou matar o rival debaixo da torre cedo na partida, mas acabou morrendo. Quando renasceu, voltou com teleporte para a rota, e SirT (Lee Sin) já aguardava para eliminá-lo novamente. Dois minutos depois, Lactea abatia novamente o topo da Keyd. E assim começou uma sucessão de agressões do topo coreano em direção à Keyd, e a Mylon em particular, até que em certa altura da partida ele estava quatro níveis acima do oponente. A Keyd até tentou rotacionar e pressionar outra rota, mas o caos que aconteceu na rota topo se espalhou pelo mapa aos poucos. Logo havia um Jax correndo pelo mapa com um poste, fazendo os oponentes recuarem. A paiN fez bem em explorar essa vantagem, deixando Lactea pressionar uma rota sozinho, de tão forte que estava. Quando a Keyd tentou juntar quatro jogadores para eliminar o topo da paiN, ele não só escapou como tentou virar e fez os adversários recuarem. Lactea estava imbatível. Foi questão de tempo para a paiN ganhar o jogo e empatar a série, levando a torcida à loucura (e os nomes de Mylon e Lactea para os Trending Topics do Twitter).

Entrevista: Mylon, topo da Keyd.


OBS:
Match-up: Confronto ou comparação específica entre Campeões.
CS: “creep score”, o placar de tropas abatidas.

JOGO 5 – KASSADIN TÁ “OPEN”

Se na quarta partida a Keyd não viu nem a cor do mapa, Mylon (Renekton) fez questão de escolher o mesmo campeão para enfrentar Lactea novamente de Jax e devolver a lição da partida passada. Com a ajuda de Winged (Kha’Zix), ele conseguiu lutar debaixo da torre e pegar o abate sobre o rival. Logo que Lactea retornou, Winged já estava lá novamente para eliminá-lo, e na terceira vez Mylon já abatia Lactea em 1×1. Era um espelho do jogo anterior, mas desta vez em favor da Keyd. SuNo (Kassadin) começou a aproveitar a brecha para subir e começar a coletar abates para si próprio, e logo não só havia um Renekton muito forte, como também um Kassadin. Não importa quem começasse as lutas, a vitória era sempre da Keyd. Logo a pressão resultava em inibidores e Aces. A paiN não conseguia segurar a Keyd, e a vitória veio aos 28 minutos de jogo.

Entrevista: Winged, selva da Keyd, em tradução de Edu “Kkanon” Kim, gerente da equipe.

kanon” Kim, gerente da equipe.