Martin “Rekkles” Larsson é um dos ADCs mais conhecidos do Mundo. O jogador foi criado na “categoria de base” da Fnatic em 2012 e coleciona troféus da LCS europeia.

Atualmente, Rekkles está na Coréia do Sul fazendo um bootcamp¹ sozinho. O jogador concedeu uma entrevista ao site coreano Inven, onde falou um pouco sobre sua estadia na Coréia e até mesmo um desejo de atuar no país. Confira:

Fazendo um bootcamp sozinho na Coréia, sem o resto do seu time, Rekkles explica o motivo: “Já joguei em todos os servidores (das regiões maiores) do mundo. Eu cheguei na conclusão que o servidor coreano é o melhor. Então é sempre algo bom para mim vir para a Coréia e praticar. Estar aqui sozinho desta vez é um pouco diferente das outras. O nosso time se classificou para o MSI pela primeira vez e nós não sabíamos o que fazer nos próximos dias. Alguns jogadores sentiram que caso eles não descanassem agora, eles só conseguiram descansar depois do Mundial.”

O ADC explicou que excesso de treino e falta de descanso é um problema que muitos jogadores enfrentam. Ele sabia que o time não iria treinar durante certo tempo e por isso optou em ir sozinho para a Coréia.

Foto: Inven

Rekkles também revelou uma vontade de atuar em equipes coreanas e chinesas: “Antes deu assinar este contrato [com a Fnatic] eu estava buscando jogar em um time chinês ou coreano. Mas eu sentia que seria até mesmo desrespeito ir falar com alguns times coreanos. Eu não mereço um lugar nos melhores times da Coréia. Ou seja, eu teria que ir atrás de times da Challenger Series coreana ou equipes da parte de baixo da tabela. Então eu pensei que não valeria a pena. Mesmo aprendendo muito na Coréia, incluindo a cultura, eu senti que eu não conseguiria jogar o Mundial de forma alguma. Então, eu tomei a decisão de ficar na Europa, mais especificamente na Fnatic. Eu teria a oportunidade de ir para o Mundial. Tendo a oportunidade de jogar conta os melhores, eu ganharia mais experiência.”

Ele explica que só jogaria na Coréia caso times como SKT ou KZ fossem atrás dele: “Eu sei que isso soa estranho, certo?” e contou que tentou contactar times chineses no final de 2017: “Falei com a EDG, WE, IG e outro time. Eu disse que estava muito interessado em jogar na China depois do Mundial. Eu disse que estava disposto a aprender a língua e treinar muito. Eu não sei quanto tempo eles exigem de treino dos jogadores, mas eu jogo LOL desde o momento em que eu acordo até o momento em que eu vou dormir.”

De acordo com o jogador, o único time que considerou a proposta de Rekkles foi a World Elite, mas eles optaram em continuar com Mystic.

“Para mim, o meu sonho sempre será ir para um time coreano. Em um time chines seria mais para experimentar a cultura. Se eu fosse para um time Coreano, seria realmente par ficar, eu acredito. Acredito que eu gostaria de ficar na China também… Mas eu sinto que seria mais difícil comparado com a Coréia. China ainda é um território inexplorado para mim,” contou Rekkles.

Legenda

1 – bootcamp: O termo é utilizado para definir um treino em outra região ou um local específico. O jogador deixou a Europa para alguns dias de treino intensivo na Coréia.